25 janeiro 2013

Vantagens e desvantagens da roda 26er vs 29er




Esta é a minha opinião pessoal sobre as diferenças, vantagens e desvantagens entre as bicicleta com rodas 26er e 29er...





Eu fui daqueles que resolvi entrar na moda dos tractores. De á um ano para cá é notável o crescimento de bikes com roda 29er.., se calhar não é só uma questão de moda, pois quando se muda algo pensa-se que seja para melhor!!!.., agora é óbvio se não houver preparação física nem uma roda 40er faz milagres..

Sou amante do BTT e além de andar de bicicleta com o meu grupo de amigos no domingo de manha pela Serra d' Ossa, também participo regularmente em eventos com carácter mais competitivo.
Na ultima prova que fiz em Outubro (sendo uma prova em geral com percurso rolante), fiquei parvo com tremenda dominação da 29er.., apenas me limitei a ir na roda..  Fiquei logo ali naquela prova com a "pulga atrás da orelha" e impressionado com o seu rendimento.
 De Outubro ate actual data, mais pessoal amigo e conhecido adquiriu novas bike de roda big. Eu acabei por ir na calha, não por uma questão de dor de "cotovelo", pois estamos em crise não devemos andar a esbanjar dinheiro assim sem mais nem menos em coisa de lazer.. . Fiz contas á carteira e vi que tinha possibilidades de engrenar no mundo das 29ers, alem da carteira fui pensado e pesquisando durante uns dias nas vantagens/desvantagem e objectivos que se resumiram a estes três.

Motivos fundamentais que me fizeram optarem pelas bigs:

1º- Uma das principais razões foi a “concorrência”. O pessoal que anda na frente das provas em que eu participo regularmente, em geral todos estão a apostar nas rodas 29". Pelo que tenho vindo apurar em pesquisas e em conversa com o pessoal das "bigs", dizem já não querer outra coisa e referem-se que no aspecto mais competitivo, que na minha zona geográfica (em geral rolante), eu á partida numa prova com a minha bike de roda 26 estaria logo em desvantagem para o pessoal da frente..., bem como para aqueles que normalmente costumam terminar com o mesmo tempo que o meu. No final teriam uma maior vantagem com roda 29ers.

2º- Um dos outros aspectos que também me fez mudar, além do que já referi, foi a minha participação em provas de curtas distancias (meias-maratonas) e tendo em conta as características gerais dos trilhos por onde costumo pedalar na provas (excepção da Serra D'Ossa..) grande parte dos percursos são muito rolantes, com pouco acumulado  e no final penso que será mais uma grande vantagem para as 29", já que um dos meus pontos forte é o rolar...

3º- Já que pelo vistos a moda pegou, penso que as 26” começam a perder adeptos e a minha máquina (Orbea Alma) embora com um quadro de 2012 já conta com uma suspensão/rodas do ano de 2008, sendo a desvalorização iminente e verdadeira de alguns componentes. Penso que será uma grande oportunidade de negócio, ou não!!..


Na passada semana chegou a minha boneca, uma Cannondale F29 1 com quadro em alumínio e um peso actual a rondar os 10.700kg, menos 100 gramas que a minha 26” Orbea em carbono.

Resumo da experiência da 29er:

Nos primeiros dez quilómetros tem-se uma sensação muito estranha, principalmente no que visa a posição em cima da bike. Nos primeiros quilómetros ainda pensei para mim mesmo! "mal empregado dinheiro que gastei nesta porcaria"…, pois parecia que ia a pilotar uma Harley Davidson, com os braços muito abertos e as costas mais direitas que o habitual, sentido a falta de posição mais “race” e habitual na 26…

Ao fim de uma dezena de quilómetros a sensação da falta da posição "Race" já estava a começar a desaparecer e já me encontrava mais entrosado (envolvido) com a bike sem me dar conta...  Então a partir daí comecei realmente a esquecer a minha ”Alma” e a começar a tirar o proveito da 29"...(é uma questão de tempo).

A Rolar e em subidas de pouca inclinação é um "avião", (como alguém já me o disse, parece que estamos a voar juntinho ao chão..), após embalar é só manter uma boa cadencia e é notório o aumento da velocidade...
 Em subidas muito inclinadas, no meu ponto de vista dá ideia que se torna então mais lenta, talvez por ao iniciar a mesma subida mais inclinada, abrande mais rapidamente a velocidade que uma 26" e ficamos com a sensação que de repente paramos a meio da subida e que voltamos arrancar. Também terá influência essa persuasão da diferenças de velocidade sentida anteriormente para a de repente..., mas com uma boa cadencia lá vamos pedalando por ai a cima..
Nas mesmas subidas muito inclinadas, com alguma pedra solta, valas e mudança declive a 29er acaba por ganhar á 26" claramente, pois as suas enormes rodas e estabilidade passa por qualquer obstáculo sem grandes problemas e sem termos que usar tanta técnica e equilíbrio que por vez temos que usar naquelas subidas íngremes que nos temos de sentar á pontinha do selim a fazer força no guiador par abaixo.

 Em conforto, do melhor que pedalei, apesar de um quadro em alumínio a Lefty realmente faz milagres..., isto no caso da marca Cannondale, noutras marcas já não posso dar a minha opinião.

Tecnicamente percorri alguns singles técnicos, apertados, de curva contra curva, com drops por entre eucaliptos e não achei que rapidez e agilidades por ser maior "perdesse" para as 26". Senti confiança, conforto e rapidez em superar qualquer obstáculo, mesmo no disparo também não achei que fosse mais lenta...

Tabela com algumas vantagens e desvantagens
Nota: Esta tabela é baseada na minha opinião pessoal..
Pessoalmente acho que fiz uma boa escolha, baseando-me e analisando os meus pontos fortes e fracos, para que tire o meu melhor rendimento e desempenho físico, onde para mim o meu ponto mais forte é a rolar.
Mas penso que a escolha entre a 26” e a 29” dependerá do rider. Do tipo de terreno por onde pedala, dos seus objectivos, do tipo de eventos de BTT em que participa, do seu ponto forte, do seu ponto fraco, da sua técnica.

Boas pedaladas em 26”, 27.5”, 29” ou até mesmo em triciclos… :-))

9 comentários:

Matos disse...

Apesar de me contentar com a minha "velhota" para passear, é bom saber alguma coisa destas questões técnicas.
Boas pedaladas!

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Boas, mas que excelente apreciação, estou a ponto de trocar a minha velha amiga 26 por um canhão 29r.
Obrigado

Jack282 disse...

Vale a pena "estudar" análises com este tipo de qualidade! Ajudou-me verdadeiramente.
Obrigado pela partilha!

Malheiro. disse...

Mto bom, mto esclarecedor.
obrigado

Anónimo disse...

Marco

Boa tarde, Estou a pensar comprar uma bike com roda 29´´ e a minha questão de quem percebe pouco disto era se nas descidas iria ter problemas por causa do centro de gravidade.

Consegue dizer-me da sua experiência se faz alguma diferença?

Obrigado

Carlos Merino disse...

Boa tarde Marco..

Em relação as descida e na minha opinião é precisamente o contrario.., temos mais segurança/confiança devido a uma maior roda, logo mais contacto com o chão e conforto sem divida alguma, bem como na passagem nos regos a roda com um diâmetro maior, maior se torna a passagem..

Cmps e mais duvidas disponha

Anónimo disse...

TENHO UMA SPECIALIZED S-WORKS RODA 26 E AGORA COMPREI UMA MASSI 29 PARECE-ME QUE 29 É MAIS SEGURA E COMFORTAVEL ,MAS AINDA NÃO FIZ GRANDES KM VAMOS VER.

Anónimo disse...

UM DIA, AS MOUNTAIN BIKES ARO 29 VÃO SER TÃO POPULARES QUANTO AS DE ARO 26, DEVIDO A QUEDA DE PREÇOS COM A ENTRADA DE COMPONENTES CHINESES (CATRACAS, FREIOS, RODAS, RAIOS, ETC.), NA MAIORIA GENÉRICOS (QUE NÃO SÃO DE GRIFFE) MAS QUE TÊM A MESMA RESISTÊNCIA E DURABILIDADE, QUE PODEM SER PERCEBIDOS NO MERCADO, EM QUALQUER LOJA DE BICICLETAS!!!!!!!