26 outubro 2015

Meia Maratona A Pares /Passeio Guiado

Um selfi antes da saída para Terena
Aproveitando a embalagem do domingo passado em Moura e sendo um evento perto de casa, mais propriamente e Terena, não podia perder ficar de fora e para mais a tinha a particularidade de ser pedalando com marcações em duplas. Para tal tinha que ter um companheiro que me quisesse acompanhar na distância e única de 45km. O voluntário á foçado foi o João Dias, mas á ultima negou-se, acabando por trocar com João Borralho.

Saímos em direcção a Terena eram perto das 8h, onde o SDT se apresentou com oito elementos, formando quatro duplas.

As 9h foram dadas a saída onde numa manha de sol estavam cerca de 80 participantes, preparados para um percurso duro em sobe desce, pois a proximidade Serra d'Ossa assim mesmo o temia.
As 4 duplas SDT

Eu e meu companheiro saímos rápido de traz para a frente, onde encostamos imediatamente na frente da corrida com mais cerca de 5 duplas. Primeiros 4 quilometro muito rápidos, na passagem de uma ribeira ainda com muitos atletas a “molho” acabei por perder alguns metros para o meu companheiro, mas mantendo sempre debaixo de olho.

Ao quilómetro 6 voltei a pegar novamente na frente da dupla SDT, onde no encontrávamos na 4ª ora 5ª posição em comum com outra dupla.
Eu a lançar a corda ao Borralho
Numa sucessão de sobe e desces ganhamos terreno a essa mesma dupla e ficamos posicionados e isolados no terceiro lugar.., lugar esse que mantivermos por cerca de 20 onde os sobe e desces eram uma constante com excelentes marcações e um percurso paisagisticamente muito bom e diversificado, embora na geral corta fogos, alguns singles e zona rochosas.

A cerca de 5 km para o final e com o castelo de Terena a vista, o meu companheiro já á muito estava dar enormes sinais de cansaço e cambrias, acabamos por ser ultrapassados por outra dupla "morrendo na praia".., “mas que dá tudo o que tem, a mais não lhe é pedido”..

Ainda tentei puxar por ele mas não havia nada a fazer não ser concluir os 45km com 1100m de desnível acumulados na 4º posição entre cerca e 25 duplas e com o tempo de 02h:14, o que soube a pouco.

Em resumo os meus parabéns a organização pela originalidade do evento por estas bandas, bem como ao percurso escolhido e marcado. 
A nível pessoal fica a experiência de um evento a dois, desta onde o almoço desta vez foi na sede SDT..



18 outubro 2015

3º BTT Casa do Benfica de Moura

Para este evento em Moura estava previsto a estreia e o batismo da nova viatura SDT a "Braba". 

Estreia da "Braba"
A saída fora perto das 6:00h da matina, onde a Braba transportou 5 sócios e um futuro, com o dia amanheceu mais sereno depois de um sábado e madrugada sempre de chuva. A seguir a traz da braba seguiram mais dois elementos SDT.

Antes da chegarmos a Moura começou novamente a chover, o que era de esperar um enorme desgaste de material e dose de sofrimento estra caso fizéssemos a prova.. Ainda ficamos na duvida se participariam os ou não!!, mas já que lá estamos que se " lixe" a taça...

Vamos, ou não vamos!!
As 9h a chuva parou e o sol espreitou, na saída estavam cerca de 70 participantes destemidos onde, onde a organização decidi anular a distancia do 70km, passando os atletas para a distancia dos 45km, embora fossem classificados na distância da mesma, devido ao mau estado de terreno.
Na saída posicionei-me na cauda do grupo na frente com cerca de 7 participantes onde a dificuldade começou no e enorme lamaçal e poças de agua com fartura..

O percurso era esperado de muito rolante e rápido, isto se o estado do piso fosse seco, mas que não era o caso, muito pelo contrario o vento também não foi nada amigo.

 Cerca do quilómetro 15 uma enorme quantidade de ribeiros a transbordar agua onde dava pela cintura.
A partir do quilómetro 20 encontravam-me no 5º lugar da geral onde ainda rolei alguns quilómetros o com o que acabara por vencer do evento, mas desconhecendo a minha posição real nos 45km, já que estavam atletas da distância maior.

Minha chegada depois do tratamento de pele
Com o passar dos quilómetros fique sozinho, onde as marcações mereceram uma atenção redobrada, já que por vezes havia a mais, outras não se avistavam até porque a chuva fez com que as fitas estivessem “coladas”. Nos últimos quilómetros com as cambria ja "atacar", acabei por ser ultrapassado por dois atletas.., mantive-me na roda deles e ainda passei outro que seguia na minha frente.

Ao fim de um enorme banho de lama durante 48km, terminei com o tempo de 01h:56m no 7 lugar da geral, desconhecendo a minha posição entre os 45km.

O almoço fora servido num restaurante nos antigos silos da Epac, almoço esse dos melhores que tive ate hoje em eventos de BTT, principalmente nas entradas e serviço de mesa..

Mais um troféu e uma dor de cotovelo para alguns..
Assistimos a entrega de prémios onde admiradíssimo fiquei, quando o meu nome foi chamado ao pódio dos 3 lugar dos 45km, arrecadam mais um merecido troféu. Alem do troféu no sorteio ainda fui premiado com um cheque no valor de 50€.., sempre deu para cobrir o desgaste de material..

Em suma foi mais um dia vem passado em família SDT onde o espirito de camaradagem e boa disposição foi o principal vencedor.






25 setembro 2015

1º Resitencia Cidade de Borba

Para este fim-de-semana estava dividido entre dois eventos. Uma maratona e uma resistência. Com minha preferência em maratonas e para mais num evento em que participei algumas vezes, tinha como destino ir ao Fôjo (Rossio ao Sul do Tejo).., só que quando ia a fazer a inscrição e pagamento deparei-me que  as boxes eram criadas pela ordem de pagamento.., o que não concordo e injusto para quem quer tentar um melhor resultado .. 

Uma das passagem pelo "castelo" de Borba
Sendo assim virei-me para a e residência  mesmo aqui ao lado, em Borba..

Prova com inicio marcada para as 9:30h, sai já passavam das 8:30h onde tive como companhia, a minha namorada. 
Os outros restantes elementos SDT presente saíram de bike já que não ficavam para almoço.

Para estas duas horas eram esperados cerca de 60 atletas, o que nas calmas levantei o frontal e sem pressas fui-me equipando. 

Foi lançada  a partida, eu sai mesmo de traz do pessoal, já que minha  principal preocupação devido a falta de  quilômetros de bike, era a gestão.. 




O percurso era composto por cerca de 5km onde tinha um subida inclinada e longa, uma zona mais técnica dentro do bosque e uma zona muito rápida a descer em direcção a Borba, inclusive percorremos algumas  ruas da cidade. 


A primeiro volta e após alguns enganos dentro de Borba passei a meta na 6º posição, logo a traz da frente da corrida, na segunda volta recuperei mais uma posição e na terceira volta já estava no terceiro lugar..


Quando não ´preparação, á espirito de sacrifício
Passados 8  dias em duatlo, mais um podio desta vez em BTT



Ao fim de duas horas e onze minutos, conclui o evento sem quedas sem furos no 3º lugar com 10 voltas, 50km e acumulado de quase 900m a alguns segundos do segundo classificado Luís Ruxa, e a pouco mais de um minuto do primeiro classificado, tempo este de diferenças quase sempre uma constante repetida em cada volta desde a primeira volta.




O almoço foi servido num explanada, onde apesar da demora estava muito bom..



Só resta agradecer o apoio do pessoal espalhado pelo percurso assistir, a minha namorada Lucia que me deu abastecimento e a excelente organização 33cl pelo trajecto escolhido e logística.

16 setembro 2015

1º Duatlo de S. Vicente

Um evento de duatlo tão desejado por mim.., não foram mais atletas.., tivessem ido.., pois o evento foi realizado com nota máxima e com responsáveis da federação de triatlo presentes...
Tinha como objectivo a participação na taça duatlo de Portalegre. Falhando a primeira prova por outro compromisso, a minha aposta era nos outros três eventos agendados, só que dois deles acabaram por ser anulados a excepção da ultima prova em S. Vicente, Elvas..



fim da primeira corrida
A chegada levantei o frontal, que para começar mal tinha sido trocado por outro participante.., apôs alguns procuras a organização prontamente resolveu o engano.
A partida as 9:15h onde os cerca de trinta atletas tinham pela frente 5km de corrida, 20km BTT e mais 2,5km de corrida.

Saida da transição em bike
Saída rápida como de esperar e fundamental na provas duatlo curto, fiquei isolado nos primeiros 500m com mais dois atletas, onde na passagem da primeira volta pela zona transição mantivemos as posições, logo a seguir um dos atletas não aguentou o ritmo elevado e acabou por ficar para traz..

Até a transição mantive-me de "pedra e cal" a traz do atleta pois já estava a prever uma transição lenta e aposta seria no BTT..  Assim foi.., lenta, tao lenta que saí na terceira posição com cerca de um minuto para o primeiro e recuperando de imediato o segundo lugar. Ainda com os sapatos largos, os fones a cair o gps a procura de sinal numa zona muito rolante fui encurtando a distancia, no inicio de uma pequena subida e já com cerca de 6km pedalados consegui alcançar o meu adversário e ultrapassado. Ainda se aguentou na minha roda algumas centenas de metros, mas lentamente foi ficando para traz..

Entrega de prémios
Como "ate lavar os cesto á vindima" não baixei o ritmo e foi lutando contra o vento de frente, uma subida longa de pouca inclinação e uma valente dor de costas... Isolado cheguei novamente a transição para os últimos 2,5km de corrida, onde na mudança voltei a perder mais tempo, só que o tempo ganho no BTT deixou-me mais descansado, acabando por efectuar mais calmamente e a conversa a ultima fase na companhia do elemento da organização que seguia na frente da corrida de bike...

Com a vitoria justamente só restava saborear a minha segunda participação em duatlo e a minha dobradinha..

O almoço foi servido no pavilhão multiusos onde ao som de musica se fez a entrega de prémios e o almoço/lanche convívio onde troquei experiências e conheci novas e simpáticas gentes..
Recinto do almoço/lanche
Só me resta dar os parabéns associação  Vicentina e  aos muitos voluntários disperso pelo percurso e que de forma muito simpática no acolheram e que se dispuseram na realização deste evento... Só tenho a dizer bem de tudo em geral..


Continuem que estão num bom caminho.. 

08 setembro 2015

8º BTT Sopa da Pedra

"A remar contra a maré"
Com muita vontade de retumar as lides com a bike em provas, mas com muito 


Este evento fazia parte do campeonato regional de Setúbal.., eu era uma espécie de infiltrado na classe promoção..


A saída estava dividida em boxes, onde com o intervalo de 2 minutos iam saindo os atletas nas diferentes categorias.. 
A mim calhou e me a ultima boxe, (pensando eu ser o pessoal da promoção dos 45km) só que desconhecia o regulamento (pelo menos no site não situava partidas diferentes).

Arranquei bem e apesar de falta de andamento senti-me bem fisicamente e fui passado, ultrapassando muitos atletas chegando muito perto da frente dos 80km, julgando eu estar nos primeiros lugares da minha boxe (e na realidade estava em 2º) ..
A separação ocorreu a cerca de 5km do fim onde as cambrias ja desde os 30km que me vinham a "morder".. Quando me deparei com vários grupos divididos na minha frente!!.. 
Fique admirado pois só fora ultrapassado por um participante vindo de traz comigo, mas pensei que fossem dos 45km da taça que partiram na boxe a frente, mas que nada ia influenciar minha classificação..



Na chegada conclui a prova em 01h:48m e terminei em 18º da geral, a 6 minutos do vencedor dos 45km entre 230 a terminar a minha distancia, só que "prejudicado" por sair traz dos outros 16 a atletas , ao qual perguntei a organização como era a divisão de boxes!!! Ao que parece agora ser por ordem de pagamento mesmo dentro do limite estipulado pela organização e este sim referenciado no regulamento...

Não concordo e muito menos é justo.. Partir na frente da boxe e ter que passar cem atletas para conseguir ganhar a prova.., isto ate porque nem toda as pessoas tem possibilidades de pagar de imediato ou não sabem da sua disponibilidade... 
Sim boxes divididas por escalões ou distancias, agora por data de pagamento!!
Em relação as marcações, percurso e almoço estava muito bom.



Só é pena em tantos evento de BTT em que participei, pela primeira "senti-me" discriminado e prejudicado ( sem ter conhecimento) na data do pagamento (mesmo comprido a dada limite no regulamento).

09 julho 2015

VI Maratona BTT Piranhas do Alqueva

"As piranhas acabaram com minhas pernas".

Para este domingo o próximo round foi a prova em Reguengos de Monsaraz, piranhas do Alqueva, prova esta que fez parte do calendário XCM e que contou com cerca de um milhar atletas.

O Sobe e Desce Team não quis ficar de fora e apareceu com 15 atletas..

Já com frontal levantado no dia anterior, (agradecimento ao companheiro Pedro Guerra), ganharia alguns preciosos minutos na saída, mesmo assim e sabem que estavam cerca de 400 atletas confirmados para os 55km sai cedo de Estremoz em direcção a Reguengos com a companhia da minha namorada.
 
Chegando sedo foi logo para o controle zero onde encontrei o amigo Lino e colocamos as maquinas na segunda fila junta da linha de saída..
Ainda cedo fui conversado com outros companheiros conhecidos.



O calor era talvez o facto inimigo numero 1, esperados cerca de 37 graus já que a nível de altimetria a maior dificuldades seria a subida a Monsaraz.
Saída muito rápida, rolei sempre junto ao grupo da frente, grupo esse todo da mesma distância, já que a saídas foram divididas por distâncias.

A meio do percurso lá estava o castelo de Monsaraz onde andes da subida consegui engrenar na cabeça do grupo da frente com cerca de 10 elementos.

A subida ate ao castelo com o início mais técnico e estreito pelo meio de pedras do que de inclinação o grupo manteve a se, onde acabou por acontecer um adiantamento de dois atletas na zona mais inclinada, tendo eu ficado no grupo perseguido com mais 4 atletas, ainda nos enganamos e fizemos mais uns metros fora do percursos, perdendo de vista o dupla de fugitivos.

Na descida perdemos um elemento o Flávio com desistência de furo veio a zona plana onde no percurso caracterizado por planície fomos os 4 trocando as posições e eu brincando com a rapaziada conhecida destas andanças...
Cerca de 12 km para a meta numa curta mas inclinada subida não reparei num ramo seco caído no chão e enfie-me nele, tive que por os pés no chão, quando me surgi-o uma, ou varias combrias tao forte que me bloquearam as duas pernas... Alem das dores a sensação de querei andar e ter as pernas presas foi horrível. sem me consegui dobrar as pernas , encostado a bike foi arrastando os dois pés ate ao ponto mais alto onde estava um elemento do staff e os meus companheiros nunca mais os avistei.. Consegui sentar-me na bike e com um empurrão do elemento da organização lá, comecei a descer uma estrada de sabre onde nas pernas continuavam atrofiadas, ate que na curva acabei por cair, graças a deus só apenas com umas pequenas escoriações, queda que a anos que não tenho em bike de btt...
Levantei gritando enraivecido ao murro as pernas e em cadencia leve lá retomei o percursos, ja que tinha perdido derrepente umas poucas de posições só restava tentar manter. Assim foi ate final a gerir o esforço onde cortei a meta no 6 lugar geral, 2 dos meu escalão, com o tempo de 02:11m, frustrado não pelo resultado final, mais sim por ter sido traído pelas piranhas da combrias..

Aguardei a chegada do pessoal SDT onde antes ainda aproveitamos a fonte para nos refrescar mós, lavarmo-nos e brindados a amizade e convívio.

O almoço fora combinado na Amieira onde na totalidade da comitiva/ família SDT éramos 31 elementos..


Parabéns á excelente organização/staff pelo grande esforço, dedicação e simpatia, a provar o sucesso cerca de um milhar de betetista em Reguengos, boas marcações, muito staff, só mesmo o percurso é que foi o elo mais fraco com muito estradão e pouca variedade paisagística, só mesmo Monsaraz a fazer a diferença. 

02 julho 2015

VIII Raid Cidade de Beja

Para este domingo a minha participação era então o esperado duatlo do troféu de Portalegre, no Assumar, mas á ultima hora fora cancelado. Então e para não perder a "embalagem" só me restava voltar pelo terceiro ano seguido a Igrejinha, ou ao raid Beja.

Optei pelo Raid Cidade de Beja já que ainda contava com as inscrições abertas bem com já quarto anos que lá não ia.

A manha já se esperar de muito calor (previstos 44 de max) onde tive a companhia da minha namorada.

Chegada levantei do frontal e desloquei-me para o local da partida, onde 25 min antes ainda havia poucos participantes, onde eram esperados na totalidade cerca de 350.

Saída rápida no grupo na frente onde o percurso já se esperava rolante, mas não tanto!!!.., andei sempre no grupo da frente com cerca de 25 participantes, grupo este que só partir a separação, cerca do quilometro 20 com uma media de quase 33km/h.


sempre em talega
A separação o grupo ficou cerca de metade, metade para o percurso dos 45km, onde de imediato dois participantes "fugiram" do pelotão onde eu seguia, adiantando-se e ganhando alguns metros.
Segui o meu ritmo no grupo de cerca de 6 elemento, onde fomos trocando as posições, ainda tentei "descolar" mas a pernas não davam mais.



Cerca de 10km para o fim todo o grupo sai do percurso, percorrendo cerca de 3km sem marcações por engano da mota e do pessoal da organização que no abastecimento nos indicou a caminho incorrecto.
Não alterando muito as posições consegui recuperar dois lugares ate ao fim, terminando no 6 lugar da geral, quase com o mesmo tempo da minha frente com o tempo de 01:27m e uma media de 31km/h..
O objectivo foi falhado pois tencionava pódio na geral, mas de mal a menos acabei por subir pelo 3º lugar no escalão.

Um brinde amizade e camaradagem
A guardei a chegada do amigo Lino que também fez uma excelente prova e ainda bebemos umas "cavilhas" antes do almoço que foi mais um ponto para esquecer, comecei a almoçar eram cerca de 15h, depois de mais de meia hora na fila do self-service onde nem sequer umas entradas tinham para podermos aconchegar o estômago enquanto esperávamos debaixo das pouca sobras das arvores com mais de 40 graus foi dose!!!


Mais um troféu ;-)
Em suma a minha prestação não foi o que esperava, eu queria dar mais e parece que as pernas não queriam, mas mesmo assim deu para o esforço. Em relação a organização deste evento, marcações estavam boas, embora a nível de staff achei uma organização desorganizada, onde alguns elementos não tinham conhecimento nem informações suficientes bem como outros aspectos, ja para não falar no tempo de espera do almoço bem com as fracas condições num dia tao quente..

24 junho 2015

11ª Maratona BTT Cuba

Uma semana sem andar de bike, mas com o objectivo definido e focado no troféu de duatlo Portalegre (para a semana Btt Assumar) decidida vir ganhar o ritmo que me falta em Cuba, na prova já muito falada na família betetista e nunca por mim pedalada..
A minha decisão foi já em cima do fecho das inscrições e acabei por vi sozinho.
A partida foi do meio para a frente onde tive a difícil tarefa de "furar" pelo meio dos muitos participantes. 
Os primeiros quilómetros fui sempre a passar atletas até cerca do quilometro 15 onde fiquei sozinho. 
Apos a separação juntamos um grupo de 5 betetistas, onde assumi a cabeça do pelotão.. Percorremos cerca de 5km onde iam todos na minha roda, o que me fez sentir "forte", ate que um barulho estranho na roda traseira me fez parar e descobrir o que era (a cabeça do cabo das mudanças a roçar no pneu) e assim la se foi a liderança e o pelotão. Desconhecendo a minha posição voltei a carga onde aos 38km as cambrias atacaram, consegui controlas e me aproximar novamente do grupo. Na última subida e já perto da meta ainda me juntei mais um participante que nos últimos quilómetros em alcatrão veio na minha roda ate no aproximarmos de mais dois participantes e em sprint conclui a prova na 5º posição ao mesmo tempo do 2º, 3º e 4º...

Em suma estava bem marcado, muito bem organizado o que prova ser realmente uma das melhores provas do baixo Alentejo só que os 15€ de inscrição sem almoço é algo exagerado para um brinde de uma t-shirt e uma caneta bem como todo o evento de domingo.

16 junho 2015

1ª Rota Aranhóis BTTEam

Este tem sido um ano complicado para encontrar ritmo competitivo, a prova-lo estão quase dois meses deste da minha ultima prova..
Com esta aqui tao perto não hesitei em participar na 1ª rota Aranhóis BTTeam na Aldeia de Orvalhos (Terena).

A saída em direcção a esta aldeia foi perto da 7:30h onde como companhia tive a minha namorada.
 A chuva anormal para esta altura no ano, também foi uma companheira de viagem sempre debaixo de agua, com esperança que deixa-se de chover.

A chegada Orvalhos a chuva já tinha parado e o sol queria espreitar. Fiz o levantando do frontal numero 34 e fui me equipando calmamente.
Quinze minutos antes ja estava na manga, embora não fosse me esperados muitos participantes tinha cerca de 20 a minha frente.
Este evento tinha duas distâncias, o passeio de 25km guiado e 45km com cronometragem, onde já esperava alguma dificuldade devido a ser uma das encostas a Serra d Ossa.

As 9h foi lancada a partida onde percorremos cerca de dois km de alcatrão ate entramos na terra. Com falta de ritmo e algum cansaço fisico a mistura preferi seguir a traz da cabeça da corrida, controlando assim os outros participantes durante os primeiros 5kms percorridos em sobe e desce rápido.
Comecei a passar atletas, cerca até chegar ao 4º lugar. Segui na roda dele algumas centenas de metros até que o ultrapassei.
Ao quilómetro 10 já estava isolado na 3º posição onde surgiu uma sucessão de sobe e desce de grande inclinação no meio de eucaliptos.

Durante muitos quilómetros fui avistando dupla que segui sempre juntos na frente..
Na passagem pelo castelo Trena fui informado que a diferença era de cerca de 20 segundos para a frente, mas ainda faltavam cerca de 15km para o fim..
Mantive a pedalada onde o meu objectivo passava por ganhar tempo ao quarto classificado, já que dificilmente conseguiria chegar a dupla da frente pois estava a "remar contra a maré"..
Ao quilometro 35 surgiu o que já esperava muito.., as minha amigas cambrias, e com elas mais umas subidas onde o esforço foi duplicado..
Mas e após um inclinadíssimo corta-fogo la avistei os Orvalhos e ao fim de 01:52 com o acumulado de subidas a rondar os 1000m la cortei a meta na 3 posição.

Todo o percurso esteve muito bem marca e prontamente assistido por gentes simpáticas e acolhedoras, bem com o percurso muito bem escolhido com um pouco de tudo.

Os banhos foram na Hortinhas, outra aldeia ao lado, onde voltei novamente, desta vez para a melhor parte..,o almoço conviva feito pelas pessoas da terra..


Em suma só me resta deixar os meus parabéns a toda organização pela excelente iniciativa e que apesar da falta de melhores infra-estruturas, estiveram ao nível dos grandes eventos onde gostei muito dos trilhos envolventes e sua diversidade paisagística, bem assistido e marcado, acabando com um bom almoço conviva.

24 abril 2015

FindBike 2015

Já com mais de um mês passado desde que comecei a preparar a época 2015, estava mais que na altura de continuar o trabalho para ganhar ritmo competitivo.
No passado fim-de-semana dia 19/04 resolvi fazer a estrear em duas coisas: O novo equipamento com as novas cores SDT e internacionalizar-me no evento de BTT em Espanha.

A manha começou cedo, onde a diferença horária não alterou minha saída, já que a partida estava marcada para as 10h de Espanha, 9h Portugal. Desta vez fui o único representante SDT, mas tive como companhia a minha namorada Lúcia e como representação estremocense de outra associação mais cerca de 10 elementos da Rota d'Ossa.

Cheguei cedo, ainda pouca azafama, encontrei uns amigos portugueses e fui levantar o frontal, onde tive que assinar uma espécie de termo de responsabilidade com conhecimento do regulamento.
Manha ora de sol ora nuvrado com uma temperatura para mim fria, fui para a manga de partida cerca de 15min antes da saida, onde já se encontravam cerca de uma centena de participantes, separados pelas distâncias do troféus de 100km (em equipas duplas) e os participantes dos 75km individuais. Noutra manga logo atrás outro arco meta com os participantes dos 45km e os 25km..

Partida dada em comum a hora certa, fui furando como podia pelo meio, onde rapidamente notei muita antipatia e barramento na passagem.


Estreia do novo equipamento SDT
Com início muito rápido reparei que nas marcações não existiam fitas, as indicações eram apenas com setas e alguns cortes com pó.
Sentindo-me bem, não demorei muito a chegar junto do pessoal dos 100km (das duplas).
Cerca do quilómetro já 15 estava infiltrado no meio das equipas do troféu e ver a duplas que liderava a frente da corrida.
 Até a divisão, cerca do 20km, fui com os amigos de Elvas Piadade e Fernando que estavam a participar no troféu do Alqueva (100km). Apartir dai fiquei isolado onde a minha maior preocupação foi redobrar atenção para não me perder..

Ate ai foram trilhos muito rápidos pelo meio de alguns singles na passagem de vacas e mais um junto a uma barragem. Esperados cerca de 750m desnível acumulado, estavam guardados para o fim, onde ao km 26 começou uma subida, na totalidade cerca 10km, onde as marcações continuavam inexistentes, a única orientação que tive era um grupo de pessoas dispersos pela subida pertencentes a caminhada e que iam dando incentivos de "campeão.

Momento da separação de percursos
As cambria começaram a "morde" e ainda faltavam uns bons metros para o fim da subida. Quando pensava já ter subido tudo, descemos uns metros em single fechado e voltamos novamente a subir mais uns bons metros ate ao ponto mais alto.
Dai até Olivença foi novamente a fundo onde com o tempo de 01:59h curtei a meta sem ninguém estar á espera do primeiro participante, nem aguas havia, onde aguardei mais de 15min até chegar o segundo e terceiro participante, por sinal os meus conterrâneos da Rota d' Ossa entre quase duas centenas de participantes a terminar os 46km..

Últimos quilómetros antes de conquistar Olivença


Em relação ao almoço, até não estava mau, self-service com dois pratos, um de massa fria e outro com amostra de carne, a bebida é que era só uma para cada participante, o que fez com que me despacha-se mais cedo e viesse para Elvas beber umas médias...

Em resumo gostei do percurso, principalmente os singles, foi uma boa experiência mas achei logisticamente a prova muito fraca para não falar nas marcações muito fracas bem como o almoço para o preço da inscrição.. 

Olivença afinal sempre foi nossa pelo menos por uma mana... eheh


01 abril 2015

15º BTT Monte do Trigo

Um obrigada ao BTT-TV
Seis meses de ausência de eventos de BTT e com pouco andamento de bike devido aos dias mais pequenos e frios. Mas em sua substituição acabei por me dedicar mais a corrida nestes últimos meses...  

Com o "cheiro" a primavera está na altura de me dedicar novamente mais as bikes e principalmente ao BTT, que tantas alegrias me tem vindo a trazer nestes últimos anos..

Para esta estreia em 2015 e com tem vindo a ser habitual nos últimos anos, a prova da minha aparecião e teste, tem sido Monte do Trigo, este ano que jà conta com a 15 edição.

A manha começou cerca das 7:00h onde tive a companhia da minha namorada e da família Rato no meu "bolinhas". Noutras viaturas seguia o Guerra, o Ruben e suas respectivas senhoras. O A. Beja Neves foi outro elemento SDT presente..
A chegada a esta simpática aldeia já passava das 8h onde no secretariado voltei a reencontrar alguns amigos e conhecidos deste vício.

Rapidamente nos equipamos e fui de imediato para o centro da aldeia, onde já se encontravam um grande número de participantes, a sorte foi que fui "furando" encostado ao passeio e consegui chegar quase aos lugares da frente. A conversa com o amigo Manelito e Jorge do BTT Elvas, aguardamos pela última badalada das 9h do relógio da torre.

Cheio de vontade de paladar e com um inicio muito rolante ganhei mais uns lugares, onde cheguei ao grupo da frente com cerca de 20 participantes divididos para a distancia de 70km e 45km..

Uma das zonas mais espectacular do percurso (single)
Nos primeiros 10 quilómetros, percorridos sempre a alta velocidade o gps registava uma media de 29km/h onde lentamente fui perdendo o contacto visual com o grupo da frente, ficando com a companhia do amigo Manelito.. Juntos percorremos mais algum quilómetro onde começamos avistar o ponto mais alto do percurso, o famoso S. Pedro, mas antes de sua ascensão ainda ande-mos sua volta, onde surgiu um espectacular single e mais três ao quatro subidas, que fez rapidamente disparar o acumulado. Essas subidas ficara sozinho, já que o Manelito ficou para traz. Apos a ascensão ao S. Pedro sabia que eram quase 10km sempre a descer ate Monte Trigo.., com o magnésio esquecido no carro a minha preocupação era as cambrias, pois ja muito que as esperava devido a falta de ritmo.. A três quilómetros da meta finalmente apareceram as cambrias.., mas como era já faltava pouco consegui aguenta-las..

A chegar ao S. Pedro
Ao fim de 01:58h terminei no 8º lugar, satisfeito pela minha prestação tendo em quanta minha preparação e falta rimo e para "ajudar" na semana antes tinha participado no trail de Estremoz, desporto que desgasta muito as pernas..

A guardei a chegada dos meus companheiro SDT..

Com o intuito do dia ser de convívio e confraternização, o BTT era o menos importante, como tal ja tínhamos almoço marcado em S. Mansos onde o ano anterior tinha sido muito bem recebidos. Este ano não foi excepção, voltamos a ser novamente muito bem almoçados e bebidos..

A família SDT junto ao templo Diana, antes da visita ao Socrates
A ida para Estremoz ainda passamos em Évora a bebendo café e a visitar o Sócrates..

07 janeiro 2015

Rescaldo desportivo 2014

Brevemente o testo ..


Contagem: 32 Actividades

Distância: 1,479,92 km

Hora: 81:10:14 h:m:s

Ganho de elevação: 27,713 m

Veloc. média: 18.20 km/h

RC méd.:149 bpm

Calorias: 50,622 C



Contagem: 70 Actividades

Distância: 3,041.81 km

Hora: 102:04:26 h:m:s

Ganho de elevação: 26,331 m

Veloc. média: 29.8 km/h

RC méd.: 145 bpm

Cadência média de bicicleta:89 rpm

Calorias:87,581 C




Contagem:114 Actividades

Distância: 1,383.10 km

Hora: 107:13:31 h:m:s

Ganho de elevação: 16,620 m

Veloc. média: 12.90 km/h

RC méd.:154 bpm

Calorias:71,265 C