03 setembro 2012

4º Maratona Barbaris BTT


Passados quinze dias do meu desaire físico da prova da Vidigueira, encostei os ténis por um tempo e abrandei as voltas de bike, também muito por culpa da diminuição das horas de dia (sol posto)

Pela segunda vez este ano voltei a estar presente em Barbacena, desta vez a 4ª maratona BTT.
A manha começou perto das sete da manha onde o ponto de encontro foi no local habitual, onde segui viagem desta vez solitariamente devido á proximidade do local da prova e assim também poderia vir ás horas que eu quisesse, sem terem que espera por ninguém. A participar o SDT teve a representação de mais 8 elementos estremocenses (Os manos Bilros, A. Neves, J. Marques, J. Rato, J. Silva, P. Guerra e J. Borralho).

À chegada já passava das oito, fomos fazer o habitual levantamento do frontal, mas o amigo Marcelino adentou-se e fez nos o favor de os levantar a todos, onde o saco trazia no seu interior uma t-shirt, um boné, papeis e uma bolsa transparente indicada para colocarmos o telemóvel, mp3 ou mesmo os documentos.
Rapidamente fomos equipando como normal a boa disposição, enquanto já havia muitos participantes para cima e para baixo de bike a fazer o aquecimento, muitos deles já meus conhecidos.

Quando inicialmente fiz a inscrição o meu objectivo era os 5 primeiros lugares da meia-maratona, mas com o passar do tempo e com as confirmações do pessoal, comecei achar difícil manter o top 5, para mais estavam confirmados perto de 400 atletas estando cerca de 300 para a mesma distancia que eu ia pedalar.
Vindo eu com o mural muito em baixo o espectativas ainda muito menos eram as melhores.

Cerca de quinze minutos antes da hora passei o controlo 0 onde mais de meia centena já guardava a partida á minha frente e que seria mais um obstáculo a ultrapassar.
Pouco passava da hora foi dada a partida com a habitual e mas curta passagem por dentro da localidade, não dando para a ganhar muitas posições.

Entra-mos rapidamente e em grande velocidade no percurso com um piso de muita areia, valas e pedra solta, onde arrisquei tudo, ora dento do trilho, ora ao lado, raziar a arvores e ramos, fazendo ultrapassagem a traz de ultrapassagem a uma velocidade de loucos e quando olhei para o conta-quilómetros já tinha mais de 7km percorridos e ultrapassado mais de quarenta participantes, sendo um sinal que me estava a sentir-me bem fisicamente embora ainda com alguma dor nos quadríceps mas nada que se comparasse á quinze dias atrás.

Com a mudança de percurso ao quilómetro 8 avistei o grupo cabeça de pelotão que seguia junto deste a partida e com a separação fiquei a ocupar o nono lugar mas com todos os outros participantes pouco mais á minha frente, ganhei uma nova alma consegui ate ao quilómetro vinte a conquistar o 6º lugar e a menos de 30 segundos dos primeiros, estando o meu objectivo mesmo á beira que era os cinco primeiros. Entre o quilometro 20 e 35km estava concentrada a maior dificuldade com uma serie de subidas e descidas inclinadas onde ainda tive tempo para me enganar e assim voltar a perder os quatro primeiros de vista, bem  como ficando com mais 3 participantes na roda...
Chateado comigo mesmo continuei em grupo o sobe/desce onde lentamente foi ganhando terreno para os dois homens da frente e acabando por voltar a distanciar dos que seguiam a minha roda. Apos a serie de subidas ao quilómetro +/- 37 consegui colar e passar para a frente dos dois participantes numa zona de subida pouco acentuada, onde assumi a frente deles e com um enorme "esticão" mesmo no momento certo, em espaço de um quilómetro ganhei uma grande distância, voltando a ficar novamente moralizado pois já ocupava o 4 lugar embora ainda falta-se mais de dez km para o final muita coisa podia acontecer…

Já sem água e com a câmbrias a "morderem" os últimos quilómetros pareciam intermináveis, sem avistar viva alma eu já não pedalava, "arrastava-me" onde a minha preocupação era não ser ultrapassado, onde as fitas de marcação de cor prateada eram um factor psicológico, pois reflectiam luz do sol ao longe e dava a ideia de serem capacetes. Ao quilómetro 49 com um acumulado de subidas que ultrapassou os 800m lá estava Barbacena e o "oásis" da meta, onde conclui a prova no 4º lugar com o tempo de 02h:10m e uma média de pulsação de loucos, pois nunca por mim feito 175 bpm(ver classificação). Mas consegui o meu objectivo e psicologicamente voltei a ganhar um novo ânimo :-).

As lerias com o pessoal foi assistindo á chegada de outros participantes, bem como bebendo umas minis que gentilmente o pessoal da organização disponibilizou á chegada.

Apos o banho fomos para a parte melhor, o almoço com uma sopa e hamburgers com esparguete e muita imperial fresca. Onde mais uma vez foi chamado á quele palco com mais um 4 lugar em Barbacena para receber o meu merecido trofeu e mais um saco com alguns produtos regionais, e ainda não foi desta que trouxe a sericá..lol
(mais bonito trofeu um para o currículo )

Por lá fique ate perto das 19 horas a beber uns Fast Recovery e conversando com pessoal da organização... Parabéns a todos eles que sempre me deram grande apoio e força anímica durante toda a prova.

Sem comentários: