29 março 2009

II Maratona de Mora

Mais uma maratona concluída,  desta vez a II maratona de Mora e  o segundo ano em que nela participei… 

Este ano há semelhança do anterior fiz-me acompanhar com um grande número de amigos e colegas SDT (João Dias, Daniel Cochicho, João Garcia, João Marques, e os futuros SDT Pedro Guerra, Jorge Silva e José Júlio que aguardam pela vinda do novo equipamento), mais alguns familiares/namoradas que também quiseram nos acompanhar e apoiar.

Na minha deslocação até há terra da "areia" foi feita na carrinha do Guerra e como companhia a minha namorada. 
O ponto de encontro foi combinado as 7:00 da matina na Sonap para juntarmos a comitiva estremocense em direcção a Mora.

Há chegada foi tempo de levantamento dos dorsais sem quais queres demoras ou confusões, onde no habitual saco de brindes vinha unicamente um prato de barro com a data do evento, o que não podemos exigir muito, pois só pagamos pela inscrição 8€.

Após nos equiparmos e prepararmos nossa máquinas, com uma manha que se apresentou muito fria para o tempo que se fizera sentir nos dias anteriores. Mas com o habitual o divertimento e boa disposição fomos aquecendo até perto da hora da partida, onde poucos ainda lá estavam. Á semelhança das provas anteriores conseguimos ficar mesmo quase há frente. 
Antes foi o habitual briefing e após 5 minutos da hora marcada lá foi dada a partida em direcção a dois percursos,  40km e 80km. 
A maior dificuldade que se adivinhava era as grandes quantidades de areia propícias desta zona e propicia também a quedas, onde no anterior ano lá tinha deixado uma figueira (caído), e o receio de este ano era muito…

O parente Luís, na picagem
Com minha partida da frente, consegui andar e gerir sempre no grupo de talvez 30 participantes que inicialmente andaram há minha frente, mas que com o passar dos quilómetros e a chegada do cansaço fui recuperando algumas posições num percurso com pouca altimetria, algumas subidas curtas, passagem por alguns ribeiros para não fugir há regra, diversidades paisagística e zona para rolar em grandes velocidades, onde alem da areia o vento forte foi mais um inimigo. Todo isto no percurso bem marcado/assinalado com zonas de abastecimento quanto baste (só fiz uma paragem e foi para encher um bidão). Na primeira mudança de percursos 40/80km passei pelas placas e não as vi …,só que tive a sorte de ir bem direccionado para a distancia maior.

Mais ao menos aos 50 quilómetros e logo após os ter passado dois participantes, entramos numa zona plana e com o vento forte de frente  e os dois espertinhos colaram há minha "roda"  e aproveitaram a minha boleia sempre e de contra o vento até eu fazer a ligação a outro  participante que seguia a um bom andamento mais há frente. O que me desgastou muito, seguindo depois os três juntos e eu ficando para traz solitário e arrebentado... 


Após uns quilómetros mais há frente na fase dos últimos 15, comecei a me sentir muito bem e fui acelerand até me aproximar e passar os ditos participantes que anteriormente se aproveitaram de mim…, chegando em 6ºlugar com 3h:00m, e uma media perto dos 24km/h. 

No total os participantes eram 280 inscritos que concluíram a prova, participando no percurso dos 40kms 207 e apenas 55 nos 80km onde eu fui o único SDT a participar neste percurso.


Tempo de banho
Após chegada foi tempo de um merecido banho com água bem quentinha na escola básica e após reposição das forças tempo de irmos procurar um local para almoçar, já que o almoço no ano anterior não fora grande coisa.

Só o D. Cochicho por motivos particulares e o Sacarabos por já ter o almoço pago não estiveram presentes para um belo e bem servido almoço, onde resumo da maratona e peripécias bela maratona estiverem sempre no assunto.

Próximo domingo será a vez da deslocação até há terra das bifanas, Vendas Novas onde vou tentar confirmar o meu belo momento de forma...

22 março 2009

1ºTrofeu de Evora (3º circuito Nª Sra. Machede)

Este foi a terceira prova do troféu de Évora e desta vez em Nª Senhora de Machede, organizado pelo grupo Para e Bebes.

Desta vez tive
acompanhia do J. Garcia e do futuro SDT o J. Júlio que á semelhança de anteriores provas/maratonas nos tem sempre feito companhia. Actualmente está a participar no troféu mas pela equipa dos B.V Estremoz.

 O Ricardo André que tem andado um pouco afastado da equipa SDT, resolveu dar o seu contributo em nos ir dar abastecimento na passagem de cada volta, já que a minha namorada estava a trabalhar e não nos pode ajudar nem tirar as habituais fotografias.

A partida foi cerca das 7h:00 da matina onde o J. Garcia me fez companhia no carro em direcção há Azaruja e depois Nª. Sra. Machede. 

Á chegada fomos logo levantar os dorsais, onde desta não nos foi oferecido nada, mas também como é tempo de crise não há que estranhar… 

Apresamos-nos a equipar para irmos para o controlo zero que ficava ao pé da igreja, bem no alto, após uma subida em paralelo bem inclinada. Entramos para o controle onde ainda existiam poucos participantes, juntamos as nossas meninas a marcar lugar e fomos comer uns bolos e beber uns sumos distribuídos pela organização.
As 9h:30 fora dada a partida com as habituais "ganâncias" de se chegarem há frente e deu logo numa queda e aproximação de várias mais há frente.

Este percurso tinha cerca de 9.5km sendo o mais rolante até momento das três provas do trofeu que já participei e para não variar há semelhança dos anteriores também bastante molhado na passagem por dentro de três ribeiros, acartando mais uma vez um enorme desgaste material. 

No percurso existia um single muito técnico pelo meio de muitas árvores e pedras, muitos estradões para rolar grandes velocidades e alguns sobe e desce curtos. Mas que com sua continuidade começou a fatigar e no final de cada volta era lá estava a subida em paralelo até ao local da contagem das voltas.

Nas minhas 2h:30m de prova dei o máximo logo na primeira volta e consegui fazer o meu melhor tempo das sete voltas. A pos a primeira passagem pela mete marquei logo praticamente o lugar onde iria concluir, andei quase sempre na mesma posição. Mas partir da 4 volta colei há roda de um amigo ao qual desde já aqui deixo o meu agradecimento pessoal por me ter acompanhado sempre até ao final da prova que é o José Miguel do Team S.M. Campo de Reguengos.

Esta prova contou com 88 participantes no total dos três escalões sendo 90% dos inscritos anteriores participantes das provas já realizadas, o que demonstrara vontade de concluir todas elas e na melhor posição possível.

No final de 2:38:28 concluiu 7 voltas em 20º da classificação geral conseguindo o 10º na minha categoria de elite e angariei mais 12 importantes pontos, fazendo-me subir mais 2 lugares na tabela, estando agora no 7º lugar da geral com 42 pontos.

Eu e o grande José Miguel no final
Depois do banhinho de água quente tivemos que ir almoçar a Évora, pois não existia nenhum local aberto e que servissem comida.

A próxima será dia 19 em Viana do Alentejo onde o SDT faltará para esta presente na maratona da nossa terra. Assim estarão na última prova que dia 10 Maio em Évora.

15 março 2009

II Maratona do Sardoal

Esta foi a segunda edição da maratona do Sardoal e em pouco tempo confesso que não estava inicialmente na minha lista de provas devido á distancia de Estremoz e não me apetecer ir sozinho, já que a Lúcia estava a trabalhar e não me poderia fazer companhia. 

Só  que ficou marcada com quando soube que o J. Garcia, o J. Marques e o J. Júlio do Sobe e Desce Team já estavam inscritos e confirmado. Então fiz a inscrição e pagamento mesmo no último dia onde já estavam 400 participantes confirmados. 
O pagamento era de 10€ e mesmo que surgisse algum imprevisto de não poder ir também não era grande a perca.


A alvorada foi bastante cedo, cerca das 5h:30m da matina onde eu o J. Garcia e o J. Marques no juntamos há meu portão e guardamos pelo transporte que seria por ironia a ambulância de transporte de doentes, conduzida pelo J. Júlio que foi em representação dos B.V Estremoz e que nos deu uma valiosa boleia.

Durante a viagem viveram-se momentos de grandes gargalhadas e parvoeiras onde a boa disposição reina sempre nesta equipa. 

A chegada fomos levantar os dorsais sem confusão nem filas, onde dentro do habitual saco de ofertas vinha uma t-shirt, um bocado de marmelada e os habituais papéis do município do Sardoal e mais alguma PUB.
Rapidamente nos apresamos a preparar para não partirmos muito de traz, pois é praxe partir sempre de traz.
O primeiro ajuntamento dos betetistas era para as 8h:30 no local do levantamento dos dorsais. 
Por essa hora sendo nós dos primeiros a chegar, descemos até á parte mais baixa da vila do Sardoal onde existiria outra falsa partida a fim de passarmos pelas ruas da localidade como apresentação há população, antes da então partida real. Este ajuntamentos sérvio para fazer uma selecção do pessoal mais rápido para os lugares da frente, e onde lá estava-mos muito perto dos primeiros.

A partida lá foi dada após o habitual briefing dentro da hora e com direito a transmissão directa via internet. Esta maratona estava dividida por dois percurso, 30km com 259 participantes a concluir este percurso e 139 nos 60km (onde este se cruzava varias vezes com os de 30km), todo o percurso muito duro com sobe e desces constantes onde a maior dureza alem do calor que se fez sentir durante todo o dia foi as subidas muito inclinadas, mas que rapidamente se iam esquecendo com a passagem de zona cheias de muita frescura, singles traks,  um deles urbano, sempre com muito publico assistir á passagem dos betetistas. 

A marcação estava até ali ao nível da maratona, sempre com muitas setas no chão pintadas a cal e também espetadas num pau a indicar a direcção correcta, bem com a ajudas das fitas balizadoras sempre bem visíveis e as placas de perigo em maior inclinação do terreno nas descidas. Os abastecimentos de agua foram presença constante ao longo dos quilómetros onde simpaticamente o pessoal da organização nos abastecia água devido ao calor que se fazia sentir, embora em menor números os de sólidos bastante completos de diversidade. 
Durante os 60km rolei sempre no grupo da frente, mas que com o passar dos  quilómetros acabei por andar praticamente sempre sozinho com mais dois betetistas que de vez em quando me juntava há "roda" deles. Muito perto da chegada consegui ultrapassa-los e chegar 12º em 2h:49m.


Após chegada existia rifas para tentar a sorte e levar mais alguma oferta para casa. Esperei um pouco onde me apareceu o J. Garcia já com o banhinho tomado pois teria participado nas distancia mais curta, onde ambos aguardamos a chegada do Júlio e do J. Marques.


Pois regada e reposição das forças foi tempo de irmos tomar um merecido banho e de que por sinal de agua bem quentinha e depois dirigimos ao quartel dos bombeiros onde foi servido almoço e que constava de porco no espeto, caldo verde, arroz com feijão, sumos, aguas, vinho e algumas máquinas de imperial espalhadas pelo quartel a fim de saciar a sede.
Em suma fica aqui uma maratona a repetir sem a mínima dúvida pela excelente organização, simpatia, percurso e preço que se pagou (10€). E ate onde o balanço das classificações do SDT fora positivíssimo.

04 março 2009

1ºTrofeu de Evora (2º circuito em Torre de Coelheiros)

Esta foi a segunda prova pertencente ao 1º troféu de Évora, organizada pelo BTTorre em Torre de Coelheiros e também já um local meu conhecido devido a já ter lá participando nas duas anteriores maratonas.

Desta vez e há semelhança da primeira prova do Redondo fiz-me a companhia com o j. Garcia e Nelson Santos do SDT, o José Júlio dos B.V Estremoz e claro a Lúcia minha namorada e que penso eu ser a minha fã Nº1 e única...lol

A chegada a Torre já muito perto da hora da partida, tempo de ir levantar o dorsal Nº001 que já me tinha pertencido na anterior prova do Redondo e que continuara a pertencer até final do troféu.

Desta vez a previsão de bom tempo também não era a melhor, caiando uma grande chuvada no dia anterior á prova, mas que durante o dia todo se manteve seco e com uma boa temperatura apesar da ameaça de alguns chuvisco.


O meu objectivo desta prova além de concluí-la sem incidentes, era tentar fazer novamente pontos que me permitissem continuar na luta pelos 10 primeiros da minha categoria. 

Quando fomos para o local da partida devido a algum desleixo e distracção com  habitual foto da praxe, sendo meu desconhecimento do local da partida, os quatro acabamos por ser os últimos entre  86 participantes presentes. 
Mas consciente da minha força de vontade, me obrigou a um esforço ainda maior quando nos primeiros 4 quilómetros comecei logo ultrapassar, mas o percurso inicial também não ajudava muito, formaram-se filas e algum aglumerado de participantes devido a ter muitos singles e uma cerca onde só passava um de cada fez. 

Após essa primeira volta se acabou logo esse condicionamento ficando todos os participante distribuídos pelo percurso de oito quilómetros e meio de grande nível nos aspectos de diversidade, muitos singles, muitas zonas técnicas, algumas zonas para rolar a boa velocidade, subidas curtas e duras e para variar alguma lama e regatos há mistura para pedalarmos sempre bem fresquinhos.

Lentamente fui dando as "pernas" e recuperando algumas posições,começando a dobrando outros atletas  A 4 minutos antes do tempo terminar ainda tive tempo para dar mais um volta em grande nível apesar do desgaste físico já ser muito, com essa volta ganhei mais 3 lugares na geral acabando em 16º. No final da minha categoria fique em 11º fazendo mais 12 pontos.



Após a conclusão da prova foi tempo de reforço alimentar cedido pela organização um banho de água quentinha e uma almoçarada da comitiva estremocense num restaurante na aldeia, onde descontraidamente contamos a as peripécias da sucedida manha de BTT onde  nos divertimos e distraímos o cansaço. 

Fica os parabéns a organização BTTorre pela 2ºprova do troféu e excelente escolha de percurso.



Dia 22 Março há a terceira prova em Nossa Sra Machede.