28 março 2011

III Maratona Pedais do Raia

Pela terceira vez estive presente em Mora para a III Maratona, desta vez com mais 16 elementos SDT que me fizeram companhia, alguns familiares e a minha namorada. A manha começou com a reunião do grupo as 7:00 da matina na Sonap, local onde a caravana partiu em direcção a Mora, pelo caminho ainda apanhamos alguns chuviscos, o que não era um bom prenuncio...

Chegamos, dirigimos as viaturas para o local dos banhos já que ainda ficava longe do local da partida. Fomos equipando enquanto o C. Bilro foi fazer o levantamento dos dorsais do pessoal. No saco vinha uma tradicional bilha em barro. 

Nem quase que cabiam todos na foto...
Perto da hora fui para a zona da meta onde já havia muitos participantes a minha frente á espera da partida que foi dentro da hora marcada e debaixo de uma chuva miúda partiram mais de 400 participantes para três distâncias. O passeio de 20km, a meia maratona de 40km e a maratona de 70km. 

O inicio do percurso foi de sobe e desces com zonas de muita areia ate ao aparecimento de um bonito e técnico single onde apanhei um participante mais cauteloso que me fez perder alguns segundos preciosos. 

Fui rolando e passando mais alguns participantes mas com muita dificuldade, pois eles não descolavam da roda e o que iam a minha frente dificilmente os consegui alcançar, concluído que o pessoal está cada vez melhor preparado fisicamente e andar mais... Não abrandei e ainda consegui passar mais três atletas como uma paisagens muito diversificada e bonita, passagem por mais alguns singles e uma zona muito rolante de pinhal, com um piso bastante compacto, apesar da chuva. 

Mas a parte mais difícil estava reservada para o final quando já se avistava Mora com uma serie de 4 a 5 subidas com um piso completamente impossível de pedalar, com muita lama que se colou aos pneus e ao triângulo da pedaleira e que acabou por bloquear por completo as rodas ao ficar com mais 2 a 3 kg de lama. Na ultima subida com as mão lá tirei alguma parte da lama e voltei novamente á "carga", pois estava a ganhar vantagem para o participante que seguia á minha frente, mas sem o "agarrar" acabei a prova embora quase apanha-lo.., mas faltou esse quase!!. 

O meu novo travão..

Ao fim de 01h:58m, terminei no 6º lugar mais uma vez a 4 minutos do primeiro, entre 275 participantes a terminar. Todo o percurso esteve bem marcado e sinalizado. 

Esperei mais um pouco pela chegada de alguns companheiros e fomos lavar as bikes, onde esperamos cerca de uma hora. 

Após as bikes foi a nossa vez e depois e depoais o merecido almoço onde a comitiva SDT se dividi-o em 3 camilhas e repusemos os líquidos/sólidos em mais uma bela tarde de convívio...

21 março 2011

11º Passeio BTT Trigo

Oito dias passados do vendaval do Sardoal fui até a aldeia de Monte do Trigo para participar no 11º passeio. 

Amanha começou cerca das 6:30 da matina onde fui buscar os companheiros do SDT Calimerio e Vítor Catambas. 

O trio SDT mesmo na frente..


A chegada a Monte Trigo foi cerca das 8:00 horas onde fizemos o levantamento dos dorsais sem demoras, já que fomos dos primeiros a chegar. No saco vinha uma garrafinha de azeite regional. 

Calmamente com uma bela manha de sol e quentinha fomos nos equipando, onde depois nos dirigimos ate ao centro da aldeia, local de onde seria a partida ainda com pouco pessoal posicionamos mesmo na frente, aguardando a hora da partida e lentamente vieram chegando participantes, cerca de 400 que se iriam distribuir pelo passeio de 25km, 40km e 70km. 

A partida foi dada á última badalada do sino das 9 em ponto, onde percorremos cerca de 2km de alcatrão onde rolei com os primeiros. 

O percurso começou com um sobe e desce constante onde as subidas eram curtas mas de grande inclinação pelo meio de muitas estevas onde ia avistando o grupo da frente. A divisão foi ao quilometro 12 onde fiquei no 5º lugar com o 3 e o 4 participante mesmo á minha frente, onde por algumas vezes me juntava com eles, mas nas subidas acabava por me atrasar... 

Fui percorrendo os excelentes e lindíssimos trilhos com muita lama principiante na passagens por alguns ribeiros. 
Ao quilometro 28 apareceu a maior dificuldade com a subida muito inclinada e longa ate ao Auto do S. Pedro perto de Portel onde quase no topo avistei os dois primeiros classificados e a meio os outros dois. Após essa dura subida e ate Monte do Trigo faltariam cerca de oito quilómetros esses muito rolantes e rápidos onde nunca mais avistei o pessoal da frente, só os do passeio família, pois os percursos juntavam-se ali. 

Antes da minha chegada ainda tive um toque de uma câmbria que já a muito que em provas não me chateavam como já estava á vista a aldeia acabei por abrandar o ritmo pois já não havia muito a fazer. 

Todo o percurso esteve bem marcado e sinalizado com especial atenção algumas placas com alguns textos engraçadas. 

A minha chegada foi concluída no 5º lugar com o tempo de 01h:45m a quatro minutos do primeiro com um acumulado de cerca de 750m entre 159 participantes a terminarem (ver classificação)

Um brinde á amizade

Aguardei a chegada do Calimerio e do Vítor, este ultimo que acabou por vir na carrinha das desistências com problemas mecânicos. 



O almoço foi servido um cozido onde convivemos com o pessoal. 

14 março 2011

IV Maratona do Sardoal


Pelo terceiro ano seguido que me desloco á vila de Sardoal, desta vez para participar na IV maratona. Esta prova tem vindo de ano para a ano a crescer e como justificação foi a confirmação de mais de 500 participantes.

Este ano tive como companheiros do SDT oito elementos e mais alguns acompanhantes, onde por volta das 6:30 arrancamos em direcção á Vila Jardim.

A madrugada estava a fazer "cara feia" e não demorou muito que começasse a chover durante a viagem toda. 

Á chegada fora cerca das 8:20, sempre debaixo de água, onde já estava o J. Constantino e o Acácio a nossa espera com os dorsais, pois tinham por lá pernoitado.

Fomos nos equipando á pressa mas sempre em duvida de participar ao não!!. O Roqulino e os manos Bilros negaram-se a equipar, eu o Saca, o Marques, Acácio, Guerra e o Pato não negamos.., fomos para o local do agrupamento do pessoal, onde muitos também se tinham negaram na partida. 

Percorremos algumas ruas da vila onde recuperei muitos lugares, mas qual o meu espanto de quando chegamos ao local da meta já estavam lá mais de meia centena de betetistas, os PRÓS, que foram logo directos para lá sem irem ao local do agrupamento anunciado pela organização, já que não houve controlo 0, ficando eu muito para traz de uma boa posição de partida.

Sempre debaixo de chuva foi dada a partida onde me atrasei mais um pouco, pois não me sentia bem fisicamente... 
AQUABTT

Com o passar dos quilómetros lentamente comecei a recuperar lugares num piso completamente encharcado onde as poças eram uma constante e os sobes e desces igualmente. A chuva foi sempre uma companheira, e o meu mp3 deixou logo de tocar ao início. 

A mudança foi aos 20 quilómetros onde já pouco poderia fazer para recuperar lugares, pois fiquei praticamente sozinho, e com ajuda do pessoal da organização a me irem informando do meu tempo para os primeiros e psicologicamente foi ficando mais desmotivando. Mas mesmo assim consegui passar mais dois participantes e ainda estive muito perto de chegar a mais dois. Mas não era o meu dia, como espelho foi a minha fraca media de batimentos cardíacos no final onde nem sequer cansado me sentia apesar do estado do piso.., ao contrario de outras provas. 

Entre 172 na meia-maratona de 35km com cerca de 850m de acumulado consegui um fraco 8º lugar com o tempo de 01:54m e o meu frigorífico a dar as últimas nas pastilhas. Apesar do tempo infernal fica a boa marcação e a grande quantidade de pessoal espalhado pelo percurso, embora já grande parte do percurso já fosse repetida das edições anteriores. 

Recover com o amigo Fernando
A chegada bebi logo um mini oferecida pelo amigo Fernando dos Caracóis do BTT para repor os líquidos mas sem demoras pois o tempo não estava para grandes conversas, ainda felicitei o amigo Marco Mestre o grande vencedor da meia maratona ao qual deixo os meus parabéns bem como ao seu pai que anda de bike como o caraças lol. 


Depois da tempestade veio a bonança, um belo almoço onde fomos dos primeiros a sentara mesa, comer e beber. 

Fomos aguardando para o final pois havia prémios para os primeiros 7, embora eu tendo ficando em 8º estava com esperança e na mente que pelo menos um participante que tinha acabado á minha frente estava para inscrito para os 65km, como o regulamento ordenava a sua desclassificação. Mas o balde de agua fria quando na entrega dos prémios com a chamada dos premiados não me calhou nada.., e ate hoje estou com a duvida se todos os que ficaram a minha frente seriam dos 35km.. 
F
ica como rescaldo final mais uma valente molha, banho de lama e desgaste de material.., nada que já não tivesse á espera... Bem como os parabéns a todo o pessoal do BTT Sardoal.