19 outubro 2010

1º Passeio/Maratona BTT Trilhos do Paul

Passados quinze dias de ter estado em Torres Novas, voltei, desta vez á vila de Riachos, outro lado da auto-estrada para participar na prova "Trilhos do Paul". 

A manha começou as das 6 da matina, onde desta vez foi o único representante do SDT e como o meu acompanhante habitual nestas andanças a Lúcia. Há chegada a Riachos foi por volta das 8h ao local do secretariado/pavilhão e almoço, onde não precisei mais de mexer no carro. 
Fui o primeiro a chegar, levantei o dorsal onde vinha um saco com papelada e uma placa em acrílico com o logo da equipa local e organizadora. 

 Á conversa com o elemento da organização me confirmou que a concentração do pessoal seria ali 10minutos antes da hora da partida, e depois seguiríamos para o local da partida da prova que seria a mais de um quilómetro no centro da vila. Espreitando o sol fui-me equipando enquanto o pessoal ia chegado e levantando o sei dorsal. 
Fui por ali aguardando e pedalando para aquecer á espera que o pessoal se concentrasse enquanto a Lúcia foi andado para o local da partida... Esperei em vão, pois o pessoal á medida que se foi despachando foi logo para cima e o parvo á espera. Então fiz o mesmo, só que quando cheguei há meta já estavam um “moitão” de pessoal á minha frente. Foi dada a partida com algum atraso onde fizemos cerca de 2km em estrada o que me permitiu ganhar muitos lugares ficando a ver o grupo da frente. 

Havia duas distancias os 30km e os 60km, onde inicialmente esta inscrito, mas por falta de andamento e problemas com as cambrias pedi há organização para mudar para os 30km. Os primeiros quilómetros foram muito rolantes com subidas curtas mesmo a meu favor com zonas de muita lama que rapidamente “colou” á corrente. 

Á chegada a separação cerca dos 18km estava no grupo da frente, onde cinco seguiram para os 60km e dois para os 30km o que me deixaria no 3º lugar com os dois mesmo á manha frente, só que logo na primeira subida a corrente começou a fazer chupão e tive que a fazê-la a pé e a correr para não perder distancia...,mas acabou por acontecer. Fiz mais uns quilómetros sempre a pano, mas solitariamente e para ajudar ainda me consegui enganar onde o percurso se juntava com o inicial. Voltando a engrenar nele novamente ate me dar conta de já lá ter passado e voltar para traz...,embora estivesse muito bem marcado/sinalizado e salientar o apoio dos escuteiros distribuídos por muitos pontos do circuito principalmente nas estradas públicas.
Mais um 3º lugar..
 Ate final foi sempre a fundo, pois senti-me bem fisicamente e os trilhos era a meu favor muito rápidos e diversificados onde ao fim de 32km com o tempo de 01h:15m cortei a meta em 3º lugar a 1 minuto e pouco dos dois primeiros, o que sobe a pouco.., e que por acaso um era atleta da casa e o outro da zona entre 152 a terminar. (ver classificação)  

Fui para baixo onde tinha o carro, lavei a bike e como tinha muito tempo e até a limpei com uns panos. 

Tomei duche e fiz por ali tempo ate ir almoçar, almoço esse que fora na escola mesmo ao lado ao estivo self-service com uma sopita e carne de porco com amêijoas, onde repus os líquidos com umas imperiais fresquinhas e travei mas alguns conhecimentos. Para terminar o dia fui ate Mira de Aires visitar as famosas grutas. 

Nota positiva para a organização Trilhos do Paul e com a parceria da banda Riachense neste primeiro evento onde mais uma vez fui muito bem recebido, onde conquistei mais um pódio para o meu currículo e mais um sem troféu..

12 outubro 2010

2º Maratona BTT Cocheiros

Esta é uma prova daquelas a repetir, depois de ter estado presente na primeira edição não quis falhar esta pela simpatia do pessoal da organização, bem como os trilhos.

A justificar isso ficou a enorme participação de elementos do SDT, no total fomos 17.

Desta vez fui á boleia com o Acácio onde a hora ficara marcada para as 6 da manha, onde aos poucos fomos juntando a comitiva em frente do café do Zé Russo.

A viagem ate Santo Aleixo da Restauração correu de forma tranquila onde o sol veio aparecendo e demonstrando uma bela manha para a pratica do BTT.

A chegada a Santo Aleixo fora já passava das 8 horas, onde rapidamente me levantei o dorsal, onde vinha no saco uma Jersey, um pó e um gel energético, uma t-shirt uns panfletos e um bónus do amigo Valente de 2 isqueiros, ao qual agradeço. 
Rapidamente o tempo foi passando enquanto á pressa me fui equipando para não partir de muito traz... 

Mais uma vez um grande numero de SDT
Assim que me despachei fui para o centro da aldeia onde ainda não estava muita gente, pois eram esperadas cerca de 350 participantes em três distâncias. Antes da partida fui conversando com o amigo Sequeira do Algarve que estava ao meu lado, enquanto a praceta principal ia enchendo com a chegada do pessoal.

As 9:10 estavam marcadas a partida onde eu iria fazer os 45km que já os esperava muito duros. A partida foi dada onde a primeira parte fora muito idêntica á do ano anterior com muitos sobes e desces e cerca do km 20 passamos pela meta em direcção á segunda parte. Desde o km 10 mantive sempre a mesma posição sempre acompanhado com o Almeida do Solar Bike onde a quantidade de subidas inclinadas parecia não ter fim.

Na segunda parte o percurso as subidas continuavam e pareciam não ter fim, bem como as decidas muito técnicas pareciam poucas. Nesta parte o percurso estava mais mal marcado com ausências de fitas e em locais menos visíveis mas com muita atenção nunca me cheguei a enganar e nos últimos 5 quilómetros ainda me consegui juntar a mais três participantes que andaram sempre á minha frente, mas na ultima subida com muita pedra sai-me a corrente e assim acabei por os "deixar" fugir seguindo atrás deles já sem pernas para os passar.., até uns metros antes da meta onde esperei pelo meu companheiro Almeida para curtar-mos a meta juntos, onde ao fim de 02h:12m conclui os 45km com mais de 900m de acumulado no 9º lugar entre 213 participantes (ver classificação), onde apenas 18 concluíram os 70km.
Fui aguardando pela chegada do meu pessoal as lerias com outros atletas meus conhecidos e ainda tivemos tempo para uma entrevista para o canal V da cabo visão.

Á chegada do último elemento SDT ainda bebemos um red bul, pois estava lá o famoso mini com suas meninas. Lavamos as bikes e fomos ao duche, onde apesar de sermos dos últimos ainda havia agua quente. 

Quando íamos a caminho do local do almoço veio o Sequeira ao nosso encontro para gentilmente nos oferecer duas garrafas de aguardente de medronho e umas passas de figos para levarmos para a sede, onde aproveito mais uma vez para lhe agradecer bem como ao pessoal das 4 esquinas da Amareleja que que trouxeram uma t-shirt do Raid.

Team, no paredão do Alqueva
Após uma espera na bicha do self-service conseguimos juntar a pessoal todo na mesma mesa onde com um belo banquete bem regado apagou por completo a imagem do almoço menos bom do ano anterior.
O caminho de volta foi feito pela barragem do Alqueva onde ainda tiramos umas fotos e paramos na marinha abastecer os líquidos.

Nota positivíssima para o pessoal do Cocheiros que nos proporcionou um grande dia de BTT bem como um enorme empeno de pernas..

04 outubro 2010

I Maratona Zona 55 "pegada do Dinossauro" (Torres Novas)

Oito dias após a minha desistência na Amareleja por problemas mecânicos foi a vez de esperar melhor sorte, desta vez em Torres Novas, onde fui a única representação SDT. A manha começou antes das 6 horas onde mais uma vez tive a companhia da minha namorada e também a do C. Mourato, companheiro da da Rota d'Ossa. 
Muito perto de chegar a Torres Novas começou a chuviscar o que fez baixar a moral. 

Há chegada fui levantar o dorsal na Escola Pratica da Policia, local onde toda a logística deste evento estava montada. Com o dorsal vinha o habitual saco cheio de papelada e uma t-shirt. Com um inicio de manha a chuviscar e muito fria fomos nos equipando. Depois de uma curta volta de aquecimento fomos dos primeiros a fazer o controle zero ficando assim na frente.

As 9 e pouco depois do habitual brifing foi dada a partida onde percorremos cerca de 5km por alcatrão atrás do carro da policia, surgiram de imediato algumas quedas devido á falta de cuidado de alguns betetistas por causa do piso muito escorregadio. Há saída do alcatrão entramos de imediato num single track muito grande sempre a subir.., desconhecendo eu esse inicio deixe-me atrasar no alcatrão entrando no single com mais de 15 betetistas a minha frente e sem ter qualquer hipóteses de os ultrapassar tive que me ir aguentando atrás, ate que o single acabasse e alargasse para começar a ganhar alguns lugares.. Cerca do quilometro 10 surgiu a separação dos 30km e dos 60km. 

Eu segui para o percurso dos 30 quilómetros pois a minha preparação tem vindo a cair em a pique sem qualquer treino, exercícios ou provas. 

Passado um quilometro solidariamente cheguei a uma aldeia onde segui a indicação de uma seta (errada) e mais a cima com ausências de fitas fui dar com um outro betetista que estava também enganado. Juntos voltamos para traz onde mais á frente encontramos uma fita e seguimos, só que as fitas voltaram desaparecer, onde com muitas hesitações apareceram mais dois atletas...há sorte passamos um carro que estava parado no meio da estrada e sem marcação seguimos mais uns metros até que encontramos novamente o caminho certo, bem como um molho de fitas arrancadas e juntas no chão (em resumo foi o dono do terreno que colocou o carro no meio do caminho e arrancou as fitas para que não passássemos lá), os 4 lá seguimos onde eu juntamente com o bettista que encontrara na aldeia fomos ganhando tempo e distancia para os outros sendo nós os dois os primeiros. 

Todo o percurso fora um sobe e desce constante com muitos e lindíssimos singles. Chegamos ao mesmo tempo ao ultimo posto de controle, onde me acabou por cair o dorsal devido a sua fragilidade face a chuva e onde a senhora da picagem demorou uma eternidade a fazer a picagem e acabou por ser o homem que estava lá com ela a fazer.. 

Perto dos 27 km começaram as cambrias a dar sinal mas mesmo assim mantive sempre o meu ritmo sempre com o primeiro lugar á vista, mas talvez por falta de ritmo não tive pernas para ganhar, acabando assim na 2ª posição com o tempo de 01h:24 (com o mesmo tempo do primeiro) em 31km com um acumulado que rondou os 650m e penso que com mais de 150 a concluir a meia maratona, onde o pessoal da chegada nem nos fazia já a terminar a prova e devido ao que aconteceu ao quilometro 11 resolveram só dar classificação aos primeiros 3 e a todos dos 60km. 
Entrega dos troféus..

O C. Mourato chegou pouco depois onde lavamos as bikes e fomos tomar um merecido duche pois a manha continuava chuvosa e fria. Após o banho ainda faltava mais de uma hora para o almoço que fora servido no refeitório da escola da polícia, onde nos fomos entretendo á conversa com algum pessoal meu conhecido. 

Perto das 13 horas fora servido uma feijoada com orelha de porco, algo que penso despropositado para quem fez uma prova e onde tivemos que ir fazendo tempo ate ha entrega dos troféus e sorteio de prémios onde tinha mais um troféu destinado e como estava com a estrelinha da sorte ainda tive direito a um prémio no sorteio de um vale de uma semana num ginásio em Torres Novas, mas como não era de perto oferecido ao amigo José Tereso do BTT Sardoal.
Eu e meu mor em Almourol..
Em suma fica um excelente percurso onde a estrelinha da sorte voltou a fazer as pazes comigo, que apesar do percalço ao quilometro 11, penso que poderia estar melhor marcado, bem como achei falta de pessoal na organização e um almoço muito pesado e fraco..