14 junho 2010

3ª Maratona Internacional de Marvão


No ano anterior a esta prova o C. Bilro tinha estado presente, trazendo em memória o excelente percurso, que contagiou o meu pessoal SDT.

Assim que houve a abertura das inscrições para este ano inscrevi-me logo, bem como mais 14 elementos SDT (F. Cóias, P. Perdigão, V. Catambas, J. Dias, J. Silva, J. Godinho, J. Marques, C. Bilro, J. Garcia, P. Guerra, A. Arvana, D. Cochicho e o A. Pucarinhas).

A manha começou por volta das 6h:30m onde o J. Marque e sua família me ofereceram boleia, já que a minha namorada estava a trabalhar e não me poderia assim acompanhar.

Por volta das 7h:00 a comitiva estremocense arrancou em direcção a S. António das Areias, onde chegamos por volta das 8:15. Levantamos os dorsais sem confusões com uma t-shirt e postais no saco de ofertas. Fomos equipando, pouco antes das 9h e após a fotografia de grupo já estávamos dentro do controle 0, bem como mais cerca de cem participantes.

A partida foi dada pouco depois da hora marcada, tendo em conta o gráfico de altimetria já esperava logo para começar 8 km sempre a subir ate ao castelo de Marvão praticamente partindo "a frio", onde lentamente na duríssima subida mas lindíssima e espetacular feita praticamente toda em empedrado romano fui recuperando lugares com os “bofes” quase a saírem pela boca... A chegada ao castelo estava a primeira picagem onde estava o F. Cóias a tirar fotos, já que por problemas de saúde não pode participar.

Como depois da tempestade vem a bonança veio uma decida de loucos muito técnica novamente em empedrado com muita pedra solta e curvas em cotovelo, onde com tanta trepidação mal sentia as mãos e os pulsos. 
Cerca do km 16 estava a separação dos percursos, onde perguntei a um rapaz da organização quantos estavam há minha frente e ele me respondeu, - apenas um -... pois era sinal que o meu esforço na subida tinha sido proveitoso. 
Rapidamente fui acelerando a pedalada com surgimento de mais umas subidas, e logo avistei o primeiro há minha frente, onde nesse ponto o percurso estava a meu favor, pois era muito rolante mas também muito técnico com alguns singles espectaculares. 

A entrada em território espanhol alcancei o primeiro participante, onde fui sempre a puxar há frente por ele em grande media, na passagem por Valência de Alcântara abrandamos o ritmo e concentrei-me nas marcações, pois e sempre muito difícil ver as fitas dentro das localidades. 
A saída as fitas simplesmente desapareceram, pensando logo que já estava enganado, mas por sorte perguntei a um espanhol que ia a correr pela aquela zona se havia por ali fitas, e ele respondei "que sim, muitas mais há frente", ficando assim muito mais aliviado.., uns bons metros mais há frente lá as comecei a ver, acelerando novamente e deixando o meu companheiro logo para traz isto com cerca de 30km já percorridos, era um percurso muito rápido pelos trilhos antigos da rota do contrabando do tabaco. 

Fiz cerca de 5km sozinho, onde muito perto dos 42km pensei na mota que normalmente acompanha o pessoal da frente iria me dar muito jeito, pois as marcações não eram as melhores.. e quase que por milagre aparece, só que o pior estava para vir quando avisto o rapaz da mota acelerar dentro de uma ribeira larga mais funda do que meio metro de agua.., meti a bike as costas e com agua pela cintura fui atravessando a ribeira pelo meio dos calhaus, ate que mesmo há minha frente o gajo da mota cai para o lado ficando só com a pala do capacete há vista e a mota completamente submersa.., passei para a outra margem onde antes tentei saber se estava tudo bem como ele, seguindo em frente um pouco á deriva pelo meio de um pastagal, onde só existiam pequenas veredas feitas pelos animais e tentei procurar o trilho com as marcação...,trilho esse que nunca existo por aquelas bandas..,voltei novamente para traz novamente até há ribeira onde o gajo da mota continuava lá com a mota gripada, onde já o meu companheiro de prova o José Andrade também tinha passado a ribeira, quando os dois avistamos o terceiro classificado a seguir em frente sem vir ter connosco, onde o rapaz da mota continuava a insistir que havia ali uma seta para o local onde estávamos...,passamos novamente a ribeira e seguimos o terceiro, onde constatamos que o percurso era em frente e não por ali onde nos andemos a banhar na ribeira por ilusão da mota.., uns metros mais há frente e com cerca de 43km percorridos então passamos novamente mas muito menos funda a ribeira onde surgiu umas subidas inclinadas. 
De primeiro lugar passei a terceiro sendo ultrapassado na subida e perdendo alguma distancia para os dois, e que me deixou com o moral em baixo, pois estive até ali a fazer uma excelente maratona com um bom tempo de avanço.., mas como o meu maior treino é o espírito de sacrifício, voltei há carga, ultrapassado o terceiro e recuperando ate apanhar o primeiro que ainda por cima tinha feito alguns quilómetros há minha boleia era injusto para mim ficar atrás dele..,por sorte o percurso tinha 56km e não 52km como anunciado no site da organização e em três a quatro kms aproveitando novamente um piso muito técnico de muita pedra por entre dois muros, por sinal também especular de trilho, onde a minha agua já tinha esgotado, fiz do sacrifício força terminando no primeiro lugar com o tempo de (2h:32m) entre 66 participantes que concluíram esta prova. Lugar este meu mais que merecido com um minuto de vantagem para o segundo, e assim com muito orgulho meu e da minha camisola, voltei a fazer tradição de ganhar quando a minha princesa Lúcia não pode estar presente (ver classificação).


Minha chegada vitoriosa..
Enquanto fui aguardando pela chegada dos meus companheiros estive reunido com a nossa claque SDT, as namoradas e mulheres dos restantes elementos fomos bêbedo uma grade de minis oferecida pelo vereador Pires e que por sinal e o dono da Remax nosso patrocinador.

Após a chegada do pessoal fomos ao merecido banho nos luxuosos balneários das piscinas.

O almoço foi servido no teatro mesmo ao lado da meta, onde poucos ainda estavam a almoçar, há excepção da enorme comitiva SDT, almoço esse de quem andava a servir parecia ter tudo há conta de para cada elemento, ficando um pouco a quem das expectativas, tendo em conta que cada inscrição foi de 20€, onde nem prémios nem sorteios existiram no final, as zonas de abastecimentos quanto baste também se esperava mais.


No entanto houve esforço de toda a organização, que nos contemplou com um percurso espectacular e por sinal com um lindo dia também ajudar.
Mais uma vez os meus parabéns a todo o pessoal envolvido na organização, para o ano contem comigo.

Sem comentários: