25 abril 2009

I Maratona de Arraiolos


Após um final de tarde e noite de grande combate (noites alegres manhas tristes) fui á primeira maratona de Arraiolos organizada pelo Núcleo Cicloturismo da mesma vila. 

Me fiz acompanhar com os habituais amigos e colegas SDT.  Fui estrear o quadro Orbea que o João Canhoto me emprestou enquanto o meu novíssimo MSC não chega da garantia.

A partida para Arraiolos foi combinada com o Pedro Guerra, para volta da 7h:10m da matina que mais uma vez me deu boleia. O ponto de encontro com o resto do pessoal foi novamente na Sonap e com os habituais atrasos saímos em direcção Arraiolos por volta da 7h:40m

A chegada fomos levantar os dorsais mesmo no centro da vila, num coreto no jardim onde seria a partida/chegada da maratona. Para nossa maior rapidez os dorsais SDT já se encontravam todos juntos, que acabou por facilitou  e despachar. No habitual saco de ofertas, vinha só uma T-shirt, mas também para o preço que se pagou também não se poderia exigir mais…

Seguidamente deslocamos no carro até há escola, local onde seria os banhos, onde rapidamente nos apresamos a equipar, pois já era muito perto da hora da partida e ainda teríamos que nos deslocar novamente até ao dito jardim.

Antes do vira, vira
A chegada ainda não havia uma localização definida da partida, onde os participantes ainda se encontravam em grupinhos a guardar. Posteriormente lá foi dada pela organização uma indicação do local que pensavam ser o correcto para a partida, e por acaso éramos muito perto do local onde nos encontrávamos á conversa e que nos deixaria nos lugares da frente. Mas posteriormente e após já o pessoal estar todo junto e pronto para a partida, houve nova indicação que afinal a partida seria feita do lado oposto. O que já nos deixara nos últimos lugares. Lá mudamos novamente a direcção das bikes, quando houve outra indicação que seria para o lado inicialmente onde estivemos… e toca novamente a mudar as bikes e a ficar novamente na frente. Mas como não há duas sem três nem três sem quatro, toca a virar novamente e então há quarta foi de vez e nós nos últimos lugares…

Com tanto “vira vira”, dentro da hora lá foi dada a partida desse mesmo jardim que se tornara apertado para tantos participantes, cerca de 300 e ainda por cima com uma curva…. Mas a minha sorte de recuperar rapidamente alguns lugares, foi que os passeios eram lisos sem obstáculos e com rampinhas no passar das ruas, por onde segui ao lado da enorme multidão, ultrapassando muitos participantes.

Após começar a pedalar em direcção a um percurso com duas distancias, 40km e outro de 70km, rapidamente esqui o sucedido na partida com as magnificas paisagem alentejanas, barragens, ribeiros e ainda um single trak espectacular onde todo o percurso dos 70km fora muito rolante com poucas subidas e curtas há excepção do último quilómetro que tive-mos direito a uma subida bastante inclinada até ao castelo de Arraiolos, com passagem há volta das muralhas e um descidas vertiginosa por dentro da localidade até há meta. A partir do quilometro 25 fiz todo o resto do percurso completamente sozinho ultrapassando apenas mais dois ou três participantes. A sinalização/marcação esteve impecável, até mesmo na passagem de algumas estradas de alcatrão os Geninhos e o pessoal da organização foram sempre constantes e prestáveis. Abastecimento o quanto baste.
Ultima subida ao castelo..

No final dos 70km (72km) lá cheguei em 8º lugar com 3h:06m, já quase todo o pessoal do SDT aguardada a minha chegada e a do Vítor com uma bela de uma mini para repor os líquidos, já que fomos os únicos a fazer a maratona dos 70km.

Após temos todos terminado foi tempo de fazer mais 2 quilómetros até á escola onde estavam os carros, para depois um banho de água a ferver. 

Finalmente chegou a parte melhor, o almoço servido no pavilhão multiusos em self service nos sentamos em camilhas redondas. 
Mais um belo almoço, onde no final assistimos há entrega dos prémios e ao sorteio de alguns objectos, entre eles uma bike, e onde ainda o J. Marques lhe fora sorteado um almofada típica dos tapetes de Arraiolos.
Está de parabéns esta organização pela excelente maratona, simpatia, e preço que se pagou, para tanta qualidade. 

19 abril 2009

4ª Maratona de Estremoz

Fez dois anos que me baptizei nestas andanças e precisamente nesta maratona, cidade de Estremoz, organizada pelo CCE e que contou com cerca de 400 participantes. Este evento que sérvio para finalmente reunir o pessoal todo do Sobe e Desce Team, onde ninguém quis perder a prova e apresentamos algumas cara novas. Uns rigorosamente equipados com o actual equipamento SDT e os restantes que aguardam a chegada dos novos para o mês que se aproxima. 
Apesar de estarmos presentes a 100%, houve pessoal que não se escreveu com o nome de SDT, o que nos fez perder o prémio da maior equipar presente nesta maratona.

SDT em grande a pedalar em casa.

O ajuntamento do grupo foi combinado para as 8h:00 horas no nosso ponto de encontro habitual (café o Telheiro), onde já tinha levantado o dorsal no dia anterior e que por destino me calhou novamente o numero dois há semelhança do ano anterior. Há medida que o pessoal foi chegando, deslocamos nos para o local da partida para a foto da praxe. As fotografas eram a minha namorada a Lúcia, Vera, Nice e a Rosália, posteriormente também prestaram serviço de abastecimento para o pessoal SDT dos 30/60km, bem como alguns familiares. Antes da partida lá tiramos a foto, onde a estrada se tornou apertada para os 18 elementos presentes.

A partida foi dada 5 minutos antes da hora marcada, onde percorremos uma volta pela cidade e depois então em direcção ao campo de futebol, onde seria o km 0. 
Uma das grandes dificuldade que se adivinhava era a lama, no dia antes esteve sempre a chover  mas felizmente no dia da maratona fomos premiados com um bonito dia de sol.


O meu receio de ficar a pé durante a maratona, ou até mesmo cair era muito, pois dias antes encontrei uma estaladela na escola do quadro MSC, o que me deixou muito inseguro, mas felizmente aguentou os duros quilómetros.


Nesta maratona concluíra 375 bttistas divididos em dois percursos o (35km) e o  (65km), onde a dificuldade seria o duro percurso escolhido pela Serra d’Ossa, principalmente os dos 60km com muito acumulado de subidas (1500m). 

Eu já tinha reconhecido oito dias antes, qualquer dos percursos foi muito bem escolhido pela sua diversificada paisagística, desde a passagem por sobreiros, descidas muito técnicas, subidas curtas e inclinadas, subidas longas e duras, passagem por zonas mais fechadas pelos eucaliptos, zona de pinheiros e passagem ao lado de uma barragem com uma vista espectacular e é claro a subida deste as “ferrarias” até ao castelo de Estremoz, que já tem sido habitual em anteriores maratonas e chamado pêdo mestre nas pernas.

Há chegada contava com o apoio dos meus pais.
Todo o percurso bastante bem marcado e sinalizado, excepção para a entrada em Estremoz á semelhança do ano anterior onde o CCE falhou novamente com a falta de pessoal na passagem da estrada nacional, bem como dentro da cidade para alertar os automobilistas que por ela circularam durante a maratona.

Nas zonas de abastecimento pelo que me pareceu não faltava nada, até há existência de uma promoção a uma bebida energética, que por sinal não era grande coisa, pois a Lúcia dei-me abastecimento há passagem pela estrada de alcatrão +/- ao km 35.

Nos 60km com 183 participantes a terminarem, conclui em 3h:12m:57s no 10º lugar, melhorando assim três lugares ao ano passado.

E apoio da namorada..
Após chegada do pessoal quase todo do SDT foi altura de um merecido banho em casa, pois a lama era muita, veio a segunda parte da maratona que era o combate ao almoço que foi servido na Manuel do Cantinho, onde sentados aguardamos que nos servissem com rapidez uma sopa, lombinhos com batatas fritas e arroz com ervilhas, salada de fruta e claro muito vinho e cerveja, onde durante o almoço presenciarmos há demonstração de dois grupos de dança e ouvimos a boa disposição da Fátima Gambutas que foi entretendo o pessoal onde quase todos os elementos presente na maratona se fizeram acompanhar com as respectivas namoradas/mulheres/filhos e assim formamos no final uma família…, a família SDT, pois é onde somos realmente bons é nas pedaladas do convívio e boa disposição.

10 abril 2009

V edição Trilhos e Courelas (Vendas Novas)

Estive pelo segundo ano consecutivo nesta excelente maratona em terras das bifanas, para a V edição Trilhos e Courelas em Vendas Novas onde me fiz acompanhar com os representantes SDT Pedro Guerra, João Marques, Paulo Marques, João Garcia e o José Júlio.

A manha começou as 6h:00m da matina onde desta vez o ponto de encontro foi no bairro de Mendeiros junto do meu portão e onde há semelhança de Mora foi novamente com o Pedro. Começamos pela colocação das nossas meninas nas barras dos carros, uma delas teimava em não dar, mas rapidamente se resolveu o caso pela troca de outro suporte e então saímos em direcção a Vendas Novas. 

A chegada fomos logo levantar os dorsais sem qualquer problema, no habitual saco de brindes vinha um t-shirt, um porta-chaves um sumo e uma barra.


Rapidamente nos apresamos a equipar para partirmos da frente pois o número de inscrições era elevado devido há proximidade com a capital e á excelente qualidade de edições anteriores organizadas pelo grupo ADN Trilhos, que contou com cerca de 600 participantes divididos em três percursos 25km, 55km e 85km onde me encontrava inscrito.

Na primeira partida fomos os primeiros a nos colocar na parte traseira da carrinha que nos iria guiar cerca de um quilómetro na frente até há partida verdadeira. Com tudo isto acabamos por ficar mais a traz. 

A partida foi dada com os habituais atrasos, onde o percurso já meu conhecido foi o inverso do ano passado, e já calculava que seria muito rápido, mas apesar de o pensar o gráfico da altimetria tornava-se muito enganador ao parecer com muitos picos e grandes desníveis...

Sem a surrir..
Rapidamente comecei a rolar com grande média, onde o pó foi sempre presença constante, bem como muitos regos e rastos de tractores, águas das chuvadas anteriores, passagem por ribeiras, algumas dela bem fundas, muitas descidas, grandes estradões com subidas muito curtas e o aparecimento de algumas paredes que no final fez disparar o acumulado dos 85km em 1330m, mas que pouco se notou pois a minha media de velocidade foi de quase 25km/h e onde apenas terminaram 99 participantes, tendo terminado  335 atletas  nos 55km mais uma alguns para os 25km.

No final concluiu a prova com o tempo de 3h:30m no 15º lugar.
O percurso esteve bem marcado, devidamente assinalado/marcado com as zonas de abastecimentos quanto baste.

Após o banho de agua quente e lavagem das nossa menina foi tempo de carne de porco no espeto, muita imperial e boa disposição no almoço servido na escola, onde a simpatia do pessoal da organização foi 5 estrelas, e em quando ao mesmo tempo em Estremoz estava o pessoal da taça de Portugal em BTT a sofrer na Serra d'Ossa. 

A próxima será a Maratona de Estremoz onde o SDT estará  presente a 100%