30 maio 2009

III Maratona de Elvas

No passado ano eu já tinha estado presente na 2ª Maratona que tinha sido organizada por um grupo de alunos da escola Secundaria Sancho II e que correu muito mal em quase todos os aspectos. 
Este ano o Ciclo Clube BTT de Elvas juntou-se a esta escola a fim de entre os dois grupos tentarem apagar a imagem negativa das anteriores maratonas e apelaram a uma oportunidade…, oportunidade essa que voltei a participar este ano como mais 5 elementos dos SDT.

o ponto de encontro foi pelas 7:00 da manha no café Telheiro. Após a cafezada lá partimos em direcção a Elvas, onde a chegada já lá estava o Pedro Guerra que antecipadamente já tinha levantado os nossos dorsais com os sacos onde o conteúdo era uma t-shirt, um frasco de ameixas típicas de Elvas, um bidon e  os habituais panfletos.
Estreia de capecete e óculos novos

Após nos equiparmos e tirarmos algumas fotos da praxe, onde desta vez a nossa fotografa foi a Vera a esposa do J. Silva (Sacarrabos), já que a minha namorada infelizmente não pode estar presente. 
Após as fotos e algumas parvoeiras lá fomos para a manga da partida que por sinal era mesmo ao lado da escola, o que me facilitou a partida dos lugares da frente.

As 9h.00m  e após o habitual briefing foram dada a partida com o carro de polícia a percorrer perto de sete quilómetros por dentro de Elvas. Liderei claramente o pelotão nesses primeiros quilómetros sempre “colado” ao carro da policia e onde a traz de mim seguiam perto de 250 participantes, o que dava a entender psicologicamente iria fazer um bom resultado. 

Após a entrada na terra batida como era de esperar rapidamente perdi algumas posições, talvez ente 10 a 15 devido ao esforço enorme que fiz no inicio e para ajudar debaixo de um calor abrasador. Mas que rapidamente recuperei e por volta do quilómetro 25 onde o percurso era percorrido em volta da barragem do Caia com algumas zonas de muita areia e com as sombras muito escacas, já era o quarto classificado e até alí de vez em quando ia avistando o trio da frente.
Até ao local da separação dos dois percursos perto do quilometro 47 o percurso paisagisticamente não alterara em nada desde o começo, sempre em grandes descampados, pelo meio muitas searas onde só os estradões as dividiam, sobes e desce contínuos com um piso cheio de pedras solta, onde a temperatura já rondava os 35º graus que aí fazendo desgaste maior no pessoal. 


Já "cheirava" a meta..

Com muito esforço lá consegui alcançar o trio da frente que já muito se mantinha na frente, que acabaram por seguiram em direcção a distancia maior. Abasteci de agua e recebi algumas palavras de incentivo do Paulo Gambutas, virei em direcção aos 55km pois sabia que até ali seria o primeiro. 

Mas ainda me faltava perto de 10 quilómetros até ao fim e os últimos quilómetros iriam ser gradualmente sempre a subir…. Mas com muita força psicológica voltei há carga no pedaleiro e assim consegui alcançar pela primeira vez um lugar no pódio, neste caso e logo o primeiro com o tempo de 2h:17m com uma velocidade media perto dos 26km/h com mais de 8 minutos para o segundo classificado. Achegada fora feita na praça central de Elvas onde ainda percorremos algumas ruas estreitas e passagem junto as muralhas .

Durante todo o percurso existiu sempre muito pessoal da organização espalhado, principalmente nas porteiras do gado e que veio sempre dando apoio, simpatia e companheirismos numa manha de muito calor, onde as marcações/sinalização estiveram sempre impecáveis, bem como as zonas de abastecimento onde agua era o que se mais se pedia.

cada um refrescava-se como podia...
Após a chegada do pessoal todo do SDT já eu tinha o meu troféu, sendo me entregue logo a chegada dos outros dois lugares e entregue pelo vereador do desporto da câmara de Elvas. 

Após a chegada da comitiva SDT fui novamente até há escola local onde fora a partida e onde já aguardava o J. Garcia derivado a problemas de desidratação por causa do dito calor e que o impossibilitou de concluir a prova. Nessa mesma escola seria os banhos/lavagem das bikes e almoço, banho esse que acabaram por ser de água fria para refrescar o pessoal.

O almoço foi self-service na cantina da escola há semelhança do anterior anos, mas onde desta vez a anterior feijoada da edição passada foi trocada por carne/peixe consoante o que o pessoal pediu na inscrição inicial, bem como bastante imperial fresquinha para matar a sede. Tivemos a companhia dos estremocenses Gambutas Team (Jorge e Hugo), onde se restabeleceram os líquidos, as forças e os laços de amizade.



Fica a excelente prestação/melhoramento por parte da nova organização bem como a simpatia e disponibilidade do pessoal, que nos fez esquecer a do ano passado demonstrando estar a grande nível e excelente caminho para continuarem com grande sucesso e apagarem de uma vez por todas a anterior maratona da memória dos que nela tinham participado.

Sem comentários: