11 junho 2012

Maratona CicloClube BTT Elvas 2012


Após ter falhado o ano passado esta prova, local onde eu já "brilhei" em 2009 com uma vitória nos 55km quando "deus andava pelo mundo", este ano voltei com a companhia da minha namorada e a em representação do SDT mais quatro elementos.
A manha começou molhada por volta da 7:30 com uma chuva miudinha mas que acabou por parar.
A chegada a Elvas encontrei logo muito pessoal amigo destas andanças que foi cumprimentando e fizemos o habitual levantamento com um bonito dorsal que no saco trazia uma t-shirts e um boné.

Rapidamente equipamos, já que havia controlo 0 e já estava la algum pessoal. Vinte minutos antes das 9 já estava na manga muito perto da frente, o que seria uma preciosa ajuda para um bom resultado já que para traz de mim teria cerca de 450 atletas.

A partida foi dada onde os primeiros 5km foram percorridos a uma velocidade "de loucos" pelo alicatão, chegando eu aos 67km/h. Á entra na terra já tinha conquistado mais alguns lugares, ficando entre os 20 primeiros e onde a divisão apareceu logo ao km 7, onde para a meia maratona o grupo á minha frente com cerca de 10 participantes estava a cerca de 1 minuto de mim. Com o percurso muito plano e rápido pelo meio de olivais e cearas solidariamente fui apertando ate que ao quilometro +/- 16 engrenei no grupo da frente que me pareceu um a um ritmo á espera que alguém puxasse, ou então como o meu ritmo era muito mais elevado para os conseguir apanhar achei o pessoal muito "brando".

Em plutão seguimos mais algum tempo quando ao quilómetro 19 resolvi estupidamente eu passar para a frente do plutão e puxar já que estava achar muito fraco o andamento. Durante alguns metros segui na dianteira, quando olhei para a minha frente e vejo um enorme subida que ia cada vez inclinado mais.. Só pensei! (estou lixado), dito e feito, não demorou muito que quase todo o grupo me ultrapassa-se e eu rôto..

Subida onde me lixei..
Ao superar a subida veio uma inclinada e perigosa, desta vez descida onde a moral já tinha ido por agua abaixo mas ainda faltava quase metade para fazer.. Solitariamente foi seguido o percurso novamente mais rolante com algumas subidas curtas onde nas várias passagens por pessoal da organização (abastecimento, picagens, estradas.) me foram sempre dando enorme apoio, força e ouvi muitas vezes "força Merino". Sempre foi uma grande força extra.

Á minha frente foi sempre avistando dois participantes e mais á frente por vezes o grupo dos primeiros quatro.. Ao quilometro 38 começou a grande dificuldade que estava reservada para o final com a subida dura ao forte da graça onde eu só ja pensava em chegar á meta e não ser ultrapassado por mais ninguém, pois a moral para apanhar os pessoal que ainda segui á frente não funcionou desta vez.., pois a subida do km 19 deitei toda a prova a perder moralmente e fisicamente nem a estrelinha estava a funcionar. Completamente desorientado com o local da chegada que parecia não aparecer antes ainda descemos do forte por um single muito inclinado e técnico (espectacular), só que depois ainda tivemos que voltar a subir mais uma "parede" voltado a desanimar e em vez de pelo menos manter o tempo que trazia para o pessoal a traz..., vim a perder.., o que não costuma ser habito.

Mas finalmente a meta surgi-o ao fim de 45km com um acumulado que se esperava menor com cerca de 850m acabei no 7º lugar com o tempo de 02h:05m entre 331 participantes (ver classificação), o que acabou por ser muito bom...

Fui aguardando pela chegada do meu pessoal onde sentados no chão fui “brincando” e vendo a chegada dos outros concorrentes inclusiva dos 80km.

Eu a Lúcia e o Vítor  após a prova
Fomos ao banho e depois ao almoço, onde eu acabei por ser o único representante SDT servido em self-service em camilhas no Varge Hotel. 

Durante o almoço tive oportunidade de conviver (e beber umas jolas) com dois grupos de betetistas que pela minha mesa passaram e acabei sentado na mesa com o terceiro grupo, os amigos e combatentes de Barbacena.

Fica em memória mais um excelente evento de BTT organizado por gentes que sabem o que fazem. 

Sem comentários: