24 outubro 2011

Maratona BTT 100 trilhos- Castro Verde



A minha ida a Castro Verde foi quase em cima da hora, pois estava dependente de ter bike para este dia, ou não, já que o meu quadro MSC estava estalado junto a soldadura da pedaleira, ou seja "não morreu da cura acabou por morrer do mal"...

Três dias antes já cá tinha a minha nova maquina de guerra, um quadro Orbea Alma de carbono 2012 e a estreia para a minha adaptação foi mesmo no baixo Alentejo, onde com a companhia do João Garcia arrancamos de Estremoz cerca das 6h da matina.

Por volta das 8h chegamos ao destino, onde após levantarmos os dorsais, no saco vinha uma t-shirt um lápis e mais umas papeladas fomos convivendo com o pessoal... Antes da partida e ao colocar os bidons da água nos suportes constatei que algo estava mal, pois as grades de bidon novas e eram muito apertadas para os meus bidons, pois custava muito a tira-los, mas como eram novas pensei que iriam alargando com o uso.

Á partida fiquei mesmo debaixo da manga na linha da frente ao lado do meu amigo Sequeira, onde estavam inscritos cerca de 300 participantes nas três distâncias, eu fui a distância anunciada pela organização de 56km.

Com a partida dada percorremos cerca de 5km pelas apertadas ruas de Castro Verde onde a entrada do percurso seguia no grupo dos 15 primeiros.
Rapidamente ganhei mais uns lugares, quando cerca do quilometro 17 surgiu a primeira subida maior onde continuava avistar o pessoal da frente, só que a seguir veio um espectacular e técnico single onde me comecei atrasar por culpa do pessoal que seguia a minha frente e que tinha menos técnica.

A partir dai percorri muitos quilómetros no grupo perseguidor aos primeiros, com cerca de 7 elementos, onde cada vez que tinha de beber agua me atrasava, já que quase tinha de parar para conseguir tirar o bidon do suporte...


Apresentação da minha nova Maquia de Guerra
Á mudança de percurso o grupo começou a ficar partido pois já íamos com mais de 30km..., segui a meu ritmo onde nos últimos 10km comecei a puxar mais por mim, a semelhança das ultimas provas e onde ganhei mais três lugares, antes ainda fizemos mais umas boas centenas de metros em single, desta vez a subir.

Os últimos 3km fi-los a mandar os bofos pela boca onde avistei mais dois participantes e lentamente foi ganhando encurtamento de distancia, só que já era tarde.., acabei por cortar a meta mais uma vez em 6º lugar a cerca de 30 segundos do quarto e quinto e a três minutos dos três primeiros que chegaram juntos, embora os tempos da classificação da organização não estejam correctos. Foram 57km pedalados num acumulado perto dos 900m...

Aguardei pela chegada do meu companheiro de equipa e fomos ao merecido banho.
A parte melhor como sempre para mim é o almoço, servido na escola com uma sopa e uma massa com carne, regada por imperial super bock


Bom evento para a primeira organização do 100 trilhos, onde já muito não fazia tantos singles traks técnicos como espectaculares com alguns pormenores..., onde ate pintaram as pedras para melhor visualização do trilho

Em resumo fica a minha estreia do meu novo quadro que para ser sincero não achei grandes diferenças para já, só no conforto e na carteira, pois em peso é quase o mesmo do meu antigo MSC...


Foto com que apareceu na Reavista O Praticante

Sem comentários: