24 janeiro 2011

1ª Maratona BTT Lagoa do Calvo-Poceirão


Após quase três meses sem participar em qualquer prova com carácter competitivo e com a falta de ritmo, já que pouco ou nada tenho andado de bike, eis que surge neste início de ano a primeira prova a que me propus a testar a condição física, já que só tenho feito “trabalho” de ginásio. A manha começou por volta das 6 da manha bem gelada com um grau positivo e muito vento onde me acompanharam até ao Poceirão os colegas SDT P. Guerra, Luís. Bilro, João Garcia e o estreante J. Borralho, mais conhecido pelo Pato. 

 Á chegada a vontade era pouca de sair do carro, pois o frio era mais que muito. Lá fomos levantar o dorsal onde reencontrei alguns amigos deste vício... No saco como brinde vinha um prato, uma barra e um sumo Santal e mesmo ao lado havia um pequeno-almoço com chá bem quentinho e bolinhos. Lentamente e dançando ao toque do vento gelado fomos nos equipando onde enverguei um casaco térmico passando assim "camuflado" do SDT. 
Desfarçado

Depois passamos pelo controle 0, onde já havia muitas bicicletas emparelhadas enquanto os donos iam correndo e fazendo exercícios para tentar aquecer. Após um briefing foi dada a partida para os cerca de 350 inscritos e divididos nas duas distâncias, a de 40km onde participei e os 80km. 
Nesta zona já esperava do percurso muito rolante e com muita areia. Rolei os primeiros quilómetros com grande velocidade apesar de estar completamente gelado onde areia foi uma constante, aos poucos fui passando pessoal em grupo embora tivesse muitos participantes na minha frente e sabia que não teria muitas hipóteses de um bom resultado, tanto pela falta do meu andamento, tanto pelas características do percurso e qualidade dos participantes inscritos. Mas como nunca "baixo os braços" continuei a dar o meu melhor onde me senti bem ate ali... 
Descida muito técnica e perigosa
Mais ou menos ao quilómetro 15 apareceu a zona mais dura com muita subida curta e inclinada, uns singles traks de alguma técnica e duas descidas com valas extremamente inclinadas de cortar a respiração que fiz em cima da MSC em grande adrenalina ao contrário de muitos que por ali passaram a pé. 
Nestes cerca de 8 quilometros não deu para recuperar muito tempo, mas deu para tecnicamente passar alguns participantes. 

Os últimos km foram feitos em enormes estradões conta o vento gelado onde fui pedalando com mais pessoal ao estilo ciclismo (puxa um, trocava puxava outro), onde ainda me calhou dois ou três quilómetros a mandar os “bofes pela boca” contra o vento. 
Ao fim de 41km num percurso marcado quanto baste, lá estava a meta que cortei no 13ª lugar entre 265 participantes com o tempo de 01h:53m e super contente fiquei por não ter tido cambrias e por me ter sentido do inicio ao fim muito bem fisicamente embora como pouco ou nenhum andamento e foi esta a minha grande vitoria. Tentei esperar pelo meu pessoal mas o frio era tanto que fui tomar um duche. Quando acabei o merecido duche já tinha chegado o meu pessoal. 

Almoçamos e tivemos a ver algumas fotos do pessoal durante a prova bem como a trocar algumas palavras com outros participantes.

Sem comentários: