15 fevereiro 2009

I Maratona ÉvoraBike


Esta foi a minha primeira maratona deste ano 2009, inscrito no percurso dos 80km e que acabei por conclui-los por teimosia, gosto pela modalidade e vontade de ir até ao meu limite máximo.  Desde a prova do troféu (há 3 semanas antes) que não andava de bicicleta o que se previa um valente empeno. 

Maratona esta que foi organizado pelo C.C Évora onde tinha como limite de inscrições 1000 participantes e que para primeira maratona a organização estava muito confiante do seu trabalho bem com experiência (ou falta dela!!!), pois esta maratona não tem nada a ver com a organizada com a do grupo Desportivo S. António que se costuma realizar na altura de Outubro.

Por volta da 7:40 cheguei a Évora ao Intermache, local da partida e levantamento dos dorsais na companhia das minhas duas meninas, a Lúcia e a minha MSC.

Fiz o levantamento do dorsal sem grandes problemas nem confusão onde ao espreitar para o habitual saco de ofertas vinha um bidão CCE, um catalogo da Merida, uma barrita uma agua energética e mais uma catrefada de papeis de PUB, e nem sequer uma T-Shirt, nem nada relacionado com a cidade.


Grande Team, para um fraca prova
Após levantar do dorsal e antes da partida a comitiva estremocense SDT já estava toda reunida, no total éramos 15 (Daniel Cochicho, Vítor Catambas, Paulo Marques, João Marques, Pedro Guerra, Luís Santana, Carlos Birlo, José Júlio, João Garcia),e mais os acompanhantes Alda, Lúcia, Ana Lúcia, Pedro e Bruno , onde do pessoal do pedal só João Dias por lesão não pode comparecer e o Nelson Santos por motivos profissionais.

Um quarto de hora antes da partida lá fomos todos para a manga de partida onde já havia muitos participantes antecipadamente colocados aguardando pela partida talvez cerca 300 há nossa frente. Só que não fazíamos ideia que teriam um enorme número de atletas de cor laranja (equipamento do Solar Bike) de Évora que se colocaram mesmo em cima da linha de partida e há frente dos outros participantes todos que já lá estava…. Mas como eram os “PRÓS” da terra e alguns deles pertencentes ao clube organizador dali partiram, com uma grande falta de respeito pelos outros participantes e falta de mão da organização. 

As 9:15 lá foi dada a partida onde eu e os 602 atletas inscritos e pagos 20€ partimos para um percurso tendo em comum cerca de 25km, os primeiros vinte quilómetros foram feitos em grandes estradões com uma grande media num percurso muito rápido, espectacular e muito bonito com algum ribeiros com agua e merda que dava até ao joelho…

Logo da partida tentei dar o meu máximo mas a pensar ainda nos 80km duros que teria pela frente pois mais uma vez a minha partida foi feita de muito atrás e fui passando pessoal , mas a partir do quilometro 20 tive logo a primeira subida e á que subida onde o pessoal começou logo a quebrar o ritmo e começando a piar…

Sempre bem disposto
Ao quilometro 25, ficou dividido em dois percursos: o de 45km onde estiveram presentes 412 atletas e o de 80km com 190 participantes. 

Na dureza da serra de Valverde foi um sobe desce constante, subidas duras, inclinadas e longas completamente cheias de regatos da água da chuva bem como nas descidas a presença das mesma valas se tornaram um verdadeiro perigo bem como o uso de muita técnica, foram lentamente esgotando as pernas bem como de vez em quando uns regatos para refrescar as pernas …

Entre os 51 e os 81km de percurso a falta de fitas foi constante, muitas delas estavam arrecadas  outras pouco ou nada visíveis, outras eram curtas, bem como as placas das setas de direcção quando existiam eram pequenas, o que originou muita gente a se perder. Devido há chuvas fortes dos últimos dias o percurso tornou-se muito técnico devido as enormes valas…, mas nem uma placa de perigo se avistou e que também acabou por mandar alguns participante para o chão.
As zonas de abastecimento eram o espelho da pobre organização, com apenas duas. Uma ao quilometro 18 e outra ao quilometro 50, só havia agua, gomos de laranjas, metades de bananas e bolos secos…


No que diz respeito ao rescaldo do percurso só se pode louvar a beleza da serra e de todo o caminho e a grande quantidade de PSP e GNR presente nas estradas de passagens de automóveis.

A minha chegada como eu já previa, foi muito penosa onde acabei completamente esgotado sem palavras nem forças ao fim de 4:04:01 em 42º(ver classificações), onde já quase todo o SDT aguardava e minha chegada e a do Vítor que também fora para os 80km…

Após me recompor fui lavar a minha menina que estavam completamente cheias de lama e porcaria, mas só mesmo metendo uma moédinha de 1.00€ no Standmache (sem comentários).

Após isso foi altura de ser eu a me lavar, mas para isso tive que me deslocar cerca de 4 quilómetros até as piscinas para uma belo banho de água fria.


Mas ainda havia uma esperança para tentar atenuar esta maratona da negativa. O almoço que ficava muito perto do local da partida, ou seja mais 4 quilómetros para o ponto inicial. 
Após 45mim de espera na bicha do self-service, nada melhor do que uma antipatia do pessoal que nos estava a servir bem como a feijoada azeda ou para alguns muito poucos umas febras mal temperaras, uma sopita vs massa de peixe, cujo já tinha fugidio para o Alqueva.

Fica apenas a lembrança e a memória de um bonito dia de sol onde estivemos quase todos juntos, onde adquirimos mais dois elementos SDT nos divertimos uns com os outros, se solidificaram mais os laços de amizade, camaradagem e convívio, que fez esquecer esta triste e muito pobre maratona.