15 setembro 2016

7º Maratona BTT Barbaris

Este evento ficou logo marcado na minha agenda, assim que soube que este ano o BTT Barbaris iria realiza-lo novamente, depois de um ano de interrupção…
Pois alem de ser socio desta associação, sinto um grande carinho, simpatia e apoio desta massa associativa…

Como tal e mais uma vez tinha em mente subir mais uma vez ao pódio de Barbacena, seja á geral, seja no meu escalão, embora em todos os evento que participe tenha esse mesmo espirito, em Barbacena era especial pois é do locais onde sou mais bem tratado, por isso queria responder com bom resultado indiferente ao adversário..
Com o frontal já levantado pelo padrinho Pedro Guerra a saída de manha seria sem preocupações de perca de tempo na fila…

As tropas SDT
Tive como companhia as minhas fãs, a minha mulher e da minha filha, onde as 07:15 fomos ter ao ponto de encontro  SDT no centro de Estremoz, onde  acabei por dar boleia ao Carlos B.

Desta vez o meu SDT contou com onze elementos divididos pelos 45km e 65km.. onde a maior dificuldade em ambas as distancias seria o muito calor esperado para este dia… 

Chegada pouco depois das 8h, onde me equipei rapidamente, e cerca de vinte e cinco minutos já estava perto do arco de meta, embora ainda tivesse muitos atletas na frente, estava num lugar “confortável”, onde mantive conversa com alguns elementos da rota Ossa e de outros grupos meus conhecidos… 

As nove em ponto foram dada a partida para cerca de tres centenas de participantes, que em grande velocidade seguimos atrás de um jeep da organização cerca de dois quilómetros em alcatrão… 

Quando saímos fora do asfalto e entramos no pó, já estava colado no grupo da frente de corrida, composta por cerca de dez elementos..
Passagens isolada no AB Terrugem
Num percurso rápido, seguimos os mesmos onde fomos trocando posições, onde cheguei por duas vez assumir a cabeça de pelotão durante alguns minutos ate cerca do quilometro 15.., onde passei de líder do grupo a ultimo.. Nesse ponto surgi-o a subida as antenas de Vila Boim.., onde seguia na roda, mas notei que tinha capacidade para ir novamente na frente do grupo. E assim o fiz, baixei a cabeça e pus o rabo na ponta do selim, ultrapassando quase todo o grupo, excepção de um elemento que seguia na frente e lançou o ataque antes do meu e isolou-se na frente sozinho… Quando terminei a subida, espreitei por baixo do braço e reparei que não tinha ninguém colado na roda, então numa pequena descida técnica em single e alguma centenas de metros de alcatrão dei o máximo onde com cerca de 15 km já estava isolado e avistar o primeiro lugar, desconhecendo a sua distancia…

Finalmente Barbacena
Assim segui com os dentes “serrados” a dar o máximo nas descidas e subidas com o calor começar a sentir-se..,  ate ser o abastecimento na Terrugem com cerca de 30km continuava isolado e cheio de motivação com apoio da organização, mas ainda faltavam cerca 15km ate Barbacena e as pilhas estavam a começar a entrar na reserva.. 
A separação surgi-o cerca do quilómetro 33 onde o atleta que seguia com pouca distância na minha frente segui para os 70km. Responsabilidade acrescida, por estar no primeiro lugar dos 45km, só que ainda faltavam 15km o meu desgaste físico estava aparecer com as cambrais e principalmente numa zona de alqueve de quase um quilómetro com inclinação e sem uma sombra, onde pensei em encostar a bicicleta e desistir pois tava quase no meu limite…, mas como dos fracos não rezam a história “pedi interiormente” força e consegui superar aquele deserto, bem com mais um adiante em piso canelado de pisado de tractor …

Com cerca de 45km já percorridos finalmente tive uma miragem, os telhados de Barbacena e a mota com um elemento da organização que me aguardava perto do alcatrão e me levou até cortar a meta isoladíssimo no primeiro lugar e fazendo um doble (1º geral e  1º escalão), um prémio mais que merecido após 47km em 01:47h …

Mais um trofeu de Barbacena
Ainda dei uns palavras ao microfone, onde dediquei a minha vitoria a família, mais  em concreto a minha mulher e a minha pequena Maria Leonardo, bem como umas palavras de apreso organização
Foi ao banho e aguardei pela restante comitiva SDT… 
Cerca das 13h veio a melhor parte, onde também costumo ganhar, o almoço… Com o salão á pinha fora efectuado o sorteio de prémios e entrega dos trofeus… onde resisti ate cerca das 18h.

Em suma só me resta agradecer o carinho e apoio de toda organização BTT Barbaris, bem como dar os meus parabéns pelo excelente evento boas marcações, bons abastecimentos e pontos agua, boa assistência e melhor almoço, são uma mão cheia de argumentos para sairmos felizes e voltarmos para o ano se houver!!!
…, em relação ao percurso, sei que muita gente critica, mas isto é Alentejo e é o que existe nos arredores, não podem fazer oásis..

Parabéns companheiros...



06 setembro 2016

2º Maratona BTT Carvalhal

A procura de ritmo continua para uma sucção de eventos que tenho em mente no mês de Setembro e Outubro, embora muito longe da minha melhor forma onde apesar de ser nesta altura do ano em que consigo "fazer" mais quilómetros de bicicleta a falta de ritmo não ajuda...
A falta de eventos de BTT, uns por exclusão  nestes meses de maior calor, outro s por falta de participantes.


Mais um mês passado desde da minha ultima prova... e desta vez lá fui eu ate ao Carvalhal para a participação no segundo evento, sendo uma estreia para mim pedalar por este lados da costa litoral..
A saída fora dentro das 6:30h  com a companhia da minha esposa, onde pela frente tínhamos cerca de 130km de carro.

Antes da saída com o amigo Tainhas
O objectivo principal era um dia diferente e poder aproveitar a proximidade com a praia para molharmos o "rabo" e passarmos um domingo diferente só nos dois, o segundo objectivo era procurar ritmo e experimentar em novos trilhos.


Levantamento do frontal, de forma rápida, onde rápido também me equipe e digeri para a zona da partida, local no centro da vila onde já tinha muitos elementos á espera da saída.., esta atrasada cerda de 10min, onde ocupei o tempo á conversar com o amigo e conterrâneo Tainhas..

Saída atrás do carro da organização onde fizemos alguns quilómetros pela vila, passando novamente junto a meta onde os cerca de duzentos participantes confirmados tinha duas distancia á sua escolha,  os 40km onde iria participar e os 70km.

Após essa volta, saímos do asfalto e entramos na areia, areia essa que era esperada só que não fazia ideia ser tanta e em tantos quilómetros...
Passagem pelo único ponto que não tinha areia
Criaram-se dois grupos, um que ficou isolado  com cerca de 6 elementos na frente e logo a traz outro com cerca de 10 elementos onde eu segui sempre com o gps a marcar acima dos 30km/h, rapidamente comecei a fartar-me do piso que me ia travando as rodas e as pernas com as curvas a me obrigarem quase a parar...



Assim segui onde lentamente foi ficando na  traseira do grupo e fazendo o efeito elástico, ora agarrava o grupo ora ficava isolado a traz com cerca se 100m..


Na passagem por uma zona de terra firme criada propositadamente onde os percurso se cruzavam, ganhei "assas" e consegui ganhar alguma lugares novamente, lugares esses novamente perdidos com o pedalar nos estradões de areia rodeados em geral pelos pinheiros, mas sem fazerem qualquer sombra...



Ate final praticamente segui isolado onde me limitei a ver os atletas que seguiam na minha frente, mas nunca os consegui agarrar..


Ao fim de 01:40h cortei a meta no 15º lugar a geral e 9º do meu escalão onde a média rondava os 30km/h apesar do piso de areia, farto do percurso, onde o positivo desta vez não senti fadiga muscular embora as cambrias tivessem aparecido nos últimos 10km, ficando com a sensação de ter capacidades para melhor, mas fiz o que consegui...


Rapidamente fui tomar um duxe e foi para a praia, depois de tanta areia, só faltava mesmo era o mar..
O almoço fora em Melides onde passamos o resto da tarde a recarregar baterias na praia a sombra do sol...

Em relação ao evento, a nível do percurso estava muito bem marcado, com muitos pontos de água e staff, só que na saída e entrada do Carvalhal estava muito desorganizada...,um ponto a ter atenção é o trânsito, principalmente a chegada que se tornou muito perigosa na proximidade bebetistas, automobilistas.