08 julho 2013

Maratona de Vila Viçosa

Teve lugar em Vila Viçosa, a quinze quilómetros de Estremoz mais uma maratona organizada pelo grupo de BTT Papatrilhos, evento que já conta com três edições onde ainda não tinha estado presente em nenhuma delas, este ano acabou por ser o meu baptismo..

A manha começou por volta das 8horas onde tive a como companheiro de viagem o Pedro Guerra.
Fui ter o local onde tínhamos combinado juntar a comitiva Estremocense. Para esta prova estavam confirmado vinte e três atletas do Sobe e Desce Team, uma representação inédita de Estremoz em provas de BTT.
Já com os frontais levantado no dia anterior pelo J. Garcia era uma redução de tempo de espera e assim sempre dava para nos despacharmos mais rapidamente já que eu tencionava partir do mais á frente possível, pois eram esperados cerca de 250 participantes.

Um quarto de hora antes da partida já tinha passado o controle 0 e já me encontrava junto da manga de partida á conversa com outros amigos onde o inimigo numero para esta prova já se notava e muito, com cerca de 35º graus e sendo esperados 42º de máxima. 

A partida foi dada á hora certa onde percorremos cerca de 3 quilómetros em alcatrão. Ao segundo quilometro onde pressenti o pessoal muito "brando" não hesitei em passar para a frente e comandar o grupo na subida de alcatrão que sérvio para testar a mim mesmo e os adversários.
Ao cimo da subida, fim do alcatrão baixei o ritmo que já ai elevadíssimo, sendo ultrapassado de imediato pelo grupo de cerca de 15 atletas que iam na roda. Começamos um bonito trilho pelo meio de oliveiras em single onde mantive a posição e recuperei o folgo. Lentamente o percurso começou a se tornar mais rápido com passagens por vinhas e montados onde foi recuperando lugares sempre com a frente da corrida a escassos metros.

Cerca do quilómetro 12 surgi-o a primeira dificuldade com o aproximar da Serra Ossa, uma subida longa e de dificuldade acrescida devido ao seu acidentado piso, onde com as distâncias ainda comuns já seguia na 6º posição. No término dessa subida seria a separação dos 70km e 45km onde fiquei no terceiro lugar mesmo a "morder" os pedais aos da frente.

Abastecimento liquido junto as Carvalhas
Em plena Serra d'Ossa era a minha “praia” e não demorou muito até que eu ultrapassasse os dois atletas que seguiam á minha frente, para isso também ajudou o apoio do L. Santana e J. Dias que estavam na serra a ver e apoiar o SDT. Mas pela frente ainda havia muitos quilómetros a pedalar com um muito calor a fazer grande mossa.

Numa subida longa mas de pouca inclinação comecei acusar algum cansaço deixando um dos atletas passar para a minha frente e não lhe larguei a roda. Em fila Pirilau seguimos os três a escaços metros uns dos outros..
Aos poucos foi perdendo distancia para a frente mas sempre com o primeiro debaixo de olho e com a esperança de alcançar o primeiro lugar, pois ao quilometro 35 surgiram uma grande quantidade de singles técnicos devido a muitas rochas pelo meio de oliveiras onde o trilho estava todo ele sinalizado com pó branco, sendo singles a minha onda voltei a reduzir a distancia para o primeiro e ganhei tempo para o terceiro, aumentado assim a esperança do primeiro lugar ate final, quando três quilómetros antes da meta, iludido com as marcações brancas (até ali excelentes) no piso numa bifurcação segui um estradão com essas mesmas marcas, só que não existiam fitas. Segui mais uns metros e deduzi estar enganado. Rapidamente fiz inversão da marcha temendo ter o meu segundo lugar em "perigo" pois de um momento para outro já não era o primeiro lugar que me preocupava, mais sim perder o segundo e quem sabe até o terceiro.
Apos quase dois minutos perdidos encontrei o caminho correcto e retomei o percurso onde nem á frente para atrás avistava ninguém. Entrei em Vila Viçosa onde ainda tive de dar a volta á praça, quando vejo o primeiro classificado do outro lado a cortar a meta respirei de alívio, afinal o meu segundo lugar estava salvo onde estava a chegar a minha namorada que acabou por assistir a minha chegada.

Ao fim de 01:44h em 44km, cortei a meta no segundo lugar da geral e primeiro do meu escalão veteranos A, dois pódios em um. Apesar de viver a 15 km de Vila Viçosa mais de 70% dos trilhos por onde pedalei eram meus desconhecidos. Nos 45km tiveram mais de 600m de acumulado e um calor doentio onde terminaram cerca de 170 participantes na mesma distância.

Mais um pódio desta vez com o amigo Vítor e em falta o Galacio
Aguardei a chegada dos meus colegas SDT enquanto foi repondo os líquidos com umas jolas. Fizeram a entrega de prémios onde a festa começou com o pódio do SDT, a equipa com mais participantes presentes, mais concretamente 23 elementos. Após a chegada dos primeiros dos 70 km é que procederam á entrega dos prémios onde no pódio me calhou por mérito próprio o lugar mais alto por escalões  onde no segundo lugar ficou o Galacio e no terceiro o amigo Vítor Ramos do BTT Assumar.

Após a entrega de prémio tomei um duche desloquei-me para Estremoz, onde a continuação da festa foi com o almoço, lanche e jantar na sede SDT.

Só me resta agradecer ao Papatrilhos pelo excelente prova que organizaram bem como a excelente escolha de percursos apesar de estar quase a jogar em casa mais de 70% do percurso fora uma novidade para mim, com destaque para os singles nos olivais. Toda a organização esteve impecável não tenho dado apontar só mesmo ao sS Pedro que nos castigou com muito calor.

01 julho 2013

II Raid BTT Igrejinha

Este é o segundo raid organizado pelo grupo de BTT local. Na anterior edição estiveram presentes alguns amigos meus que me falaram muito bem da organização deste evento, com a curiosidade, este ano quis ir participar. Só que a minha duvida será em escolher a distancias onde participar, pois estavam anunciadas no cartaz duas distancia 35km e 65km.  A distância mais pequena era pouco e a maior era demais. Então deduzi que normalmente as distâncias anunciadas pelas organizações são sempre um pouco maiores e acabei por ficar mesmo pela inscrição dos 35km.

A manha começou por volta das 7:30 já que esta freguesia se situa muito perto de Estremoz, onde me desloquei acompanhado da minha namorada.
A chegada a Igrejinha foi levantar o dorsal, onde começou a chegar a comitiva Estremocense também inscrita, uns elementos da Rota d'Ossa e mais uns companheiros do SDT

No secretariado foi chegar e andar, onde levantei o frontal 096 acompanhado de uma mochila muito porreira, uma t- shirt, um boné e mais umas amostras de produtos farmacêuticos.

Foi-me equipando e rapidamente me desloquei-me para a zona da partida onde já havia alguns participantes juntos ao arco de meta. Fui aguardado a hora da partida as lérias com alguns amigos conhecidos destas andanças. Após o briefing foi dada a partida onde percorremos cerca de um quilómetros por algumas ruas da aldeia, ate ao quilómetro 0.

Com minha participação na distância mais curta, tinha-me proposto a mim mesmo que a minha participação seria de início ao fim sempre a findo (no red line) e como incentivo extra havia prémios monetários para os primeiros classificados de cada distância. Só que incentivo esse também era para todos os participantes presentes.

Subia que começou a delinear as classificações finais..
Os primeiros quilómetros foram percorridos muito rapidamente pelo meio de sobreiros em trilhos muito acidentados. 
A primeira dificuldade além do calor que já se fazia sentir (acima dos 30º), foi ao quilómetro sete, com duas subidas mais inclinadas e técnicas onde eu já seguia na frente da corrida com mais dois companheiros e sendo no seu término da subida apanhado por outro atleta.
Como a seguir a uma subida vem sempre uma descida, abrandei ritmo para tomar um gel e líquidos, acabei por deixar distanciar dois atletas para a frente ao mesmo tempo que o outro ficara mais atrasado na subida.
Os quilómetros seguintes foram novamente muito rápidos, praticamente só rolar por entre trilhos diversificados. Até ao quilómetro 25 fui sempre avistando a dupla da frente Rosado vs Espigão, dupla essa que eu sabia que iriam para distancia maior sendo eu o primeiro na distância mais pequena se me aguentasse ate final.

Embora já com uma distância considerável para o atleta que vinha atraz, tinha como referência a dupla da frente, pois sabia se conseguisse não me distanciar muito deles iria estar a ganhar tempo para os meus adversários que vinham na minha perseguição.
Cerca dos 27km surgi-o mais uma subida e ultima antes da meta, onde sem baixar o ritmo infernal ao chegar ao topo ainda avistei novamente a dupla da frente e ninguém já para traz o que me deitava mais tranquilo e confortável.
Com a Igrejinha á vista já cheirava a vitoria, mas para isso tinha que cortar a meta..

Esta já cá canta e sem "espinhas".. 50 borboletas em material na GalacioBike..
Ao fim de 01:13 com 33km "cortei" a meta em primeiro lugar isolado dos 35km e embora com a distância mais curta o esforço foi muito grande e como reflexo disso era a minha média cardíaca de 168rpm.

Depois de mim chegaram mais cerca de 150 participantes alguns deles que estava inscrito para a distancia maior acabaram por ficar mesmo pela primeira volta (já que a distancia maior era a dobra da primeira volta), pois o calor era muito e pelo que apurei este ano o percurso estava mais duro.

Fui aguardando chegada do pessoal já que ainda era cedo e o almoço só estava marcado para as 13h.
Eu no lugar mas alto do pódio em 2º Nuno Fitas e em 3º Galacio.
Tomei um duche e voltei novamente par ao local da meta, mesmo ao lado do local onde seria servido o almoço, enquanto fio assistindo á chegada do pessoal uns mais atrasados dos 35km outros já da distância maior, tomando uns fast recover sagres. Antes mesmo de entramos para o salão onde fora servido o almoço fora feita a entrega de prémios.

O almoço estava bem preparado com entradas de linguiça, farinheira assadas, feijão e como prato principal fora porco assado no espeto com sobremesas caseiras onde a boa disposição reinou na companhia do pessoal estremocense presente na Igrejinha no total de participação cerca de 20 atletas.


Em resumo da organização posso dizer que gostei bastante, sempre muita gente espalhado pelo percurso (também em resumo eram só 30km) sempre disponíveis para ajudar, pontos de água, boas marcações, para trinta quilómetros achei um percurso engraçado e diversificado com um bocadinho de tudo até algumas “armadilhas pelo meio”. Em relação ao almoço destaque para a qualidade e atenção do pessoal da organização sempre a perguntar se não precisávamos de mais nada.