20 maio 2013

II BTT de Cabeço de Vide


Esta prova teve como primeira data no mês passado de Abril, mas por culpa da muita chuva que caio, acabou por deixar muitas das estradas intransitáveis, tendo a organização deste evento acabado por decidir a alteração de data para este fim-de-semana de Maio.
Já inscrito na primeira data e não tendo nenhuma volta neste fim-de-semana mantive a minha inscrição, pois além da proximidade gostei da anterior edição.

Amanha começou com o ajuntamento dos sete elementos SDT por volta das 7:30 da matina, onde bebemos o café e saímos viagem em direcção a terra onde a NASA diz ter nascido a vida..
Fui á boleia com o J. Marques onde o sol teimava em não querer apetecer bem como a chuva também era uma ameaça.
A chegada a Cabeço de Vide levanta-mos os dorsais rapidamente sem confusões nem demoras, pois também só eram esperadas cerca de 150 participantes. Apressamos em nos equipar onde o sol finalmente apareceu.

Perto das 9:00 entramos no controle 0 e de frente para uma inclinada subida com o término no ponto mais alto (já esperada pelo gráfico da altimetria) aguardamos a partida.
Sabia que uma boa partida/subida seria um bom ponto de partida para um bom resultado mas uma subida com aquela inclinação e a "frio" não seria fácil...


Primeiro quilometro
A partida foi dada em pontualidade e já com a suspensão bloqueada serrei os dentes e comecei a subir e a ultrapassar pessoal onde a média de inclinação em 200m era cerca de 19% e ao chegar ao cimo já me encontrava na terceira posição. Melhor era quase impossível, mas pela frente ainda tinha cerca de 40km. Apos a subida veio uma descida com muita pedra solta e uns metros mais á frente acabara por ser ultrapassado por mais 3 atletas que se juntaram ao dois da frente seguidos logo a traz por mim. Assim fomos num muito rápido percurso até aos dez quilómetros, ponto esse da divisão dos percursos de 40km e 70km.

Na divisão seguiram três participantes para a distância maior e mais dois para a distância onde eu estava inscrito, sendo eu o terceiro logo a traz e meu espanto foi quando olhei para traz e não havia ninguém á vista nem a nos seguir directamente o que me deixou mais tranquilo.
Não demorei muito apanhar a dupla que segui na frente dos 40km. Ao juntar-me a eles formamos um trio isolado onde nas partes mais rolantes sendo a principal característica do percurso, fosse eu na frente da corrida a puxar com o objectivo de ganharmos mais distancia para quem viesse atrás… Na passagem do quilómetro 27, local junto ao abastecimento em mais um estradão meio a subir e onde os percursos se juntavam, olhei para traz onde tinha uma boa visibilidade da retaguarda da corrida não avistava ninguém na nossa perseguição.
Comecei a prever que os vencedores estavam praticamente encontrados, mas ainda faltavam 12km. Ao quilómetro 30 surgi-o mais uma curta mas inclinada subida onde me deixei atrasar ficando mais para atrás não consegui acompanhar a dupla. Apos uma subida á sempre um descida onde uns metros mais á frente voltei a juntar-me, mas sabendo que o final seria feito em sobe e desce de uma grande inclinação já previa que eu seria o elo mais fraco.


Trio vencedor dos 40km
Agarrei novamente a frente da corrida ate é entrada da subir em Cabeço de Vide onde acabei como já esperava ficar na cauda.

Num sobe e desce já por mim esperado e igual á anterior edição apenas me limitei a pedalar para concluir, já que não tinha nenhuma ameaça vinda de trás e já estava contente com o 3º lugar. Com 42km e um acumulado de "paredes" de cerca de 550m cortei a meta com o tempo de 01:38m a cerca de um minuto do primeiro e a mais de 4 minutos do 4º lugar.

Por ali aguardei a chegada dos meus companheiros de equipa petiscando alguns bolos secos e fruta numa tenda as lerias com o pessoal que ia chegando. Entretanto fora feita a entrega dos trofeus, trazendo para casa mais um bonito prato com o brasão da vila.

Á chegada do companheiro Pato que fora fazer os 70km fomos finalmente tomar um duche e depois para o local onde fora servido o almoço. Um belo baquete servido numa tenta espaçosa em camilhas redondas com muito requinte e oferta de repetição por parte dos simpáticos empregados de mesa.

14 maio 2013

III Maratona BTT Alfundão

Para não perder ritmo ou continuar a ganhar mais.., á que continuar a pedalar em eventos de carácter mais competitivo onde neste fim-de-semana estavam agendados varias provas. Uma delas até tinha a inscrição gratuita no TBE (inscrição conquistada com o pódio de Monte Trigo), mas como não me costumo dar muito bem com inscrições "oferecidas" e como também não me estava apetecer pedalar em prova de circuito, acabei por ir até baixo Alentejo, mais precisamente Aldeia de Alfundão perto de Ferreira do Alentejo.

A manha começou por volta das 6:30h onde desta vez voltei a ter a companhia da minha namorada. A chegada fora feita por volta das 8:15h onde o sol teimava em não romper o denso nevoeiro e sem ele a temperatura estava fresca...

O levantamento do dorsal fora de forma rápida sem quaisquer confusões, só um aspecto menos bom para os brindes (tudo amostras de produtos farmacêuticos) nem um objecto relativo ao evento, mas como estamos em crise já nem estranhamos.

Que jeito deram os manguitos novamente...
Para esta prova estavam confirmados cerca de duzentos participantes divididos em duas distâncias, sendo a maior de 50km e a mais pequena um passeio de 25km.

Havendo só uma distancia "master" á partida o meu resultado final seria mais fraco, pois o pessoal que costuma ficar nos primeiros lugares das corridas iriam estar todos concentrados na mesma distancia. 
Só qual meu espanto ao ver tanta quantidade de "pros" na partida, talvez cerca de vinte já habituados a fazer pódios e andar na frente na das provas.

As 9:00h e após um curto briefing fora dada a partida onde a minha posição de saída mais uma vez não era a melhor para quem quer lutar pelos primeiros lugares. Para agravar a saída ainda percorremos algumas ruas estreitas desta pequena e simpática aldeia.
Após a voltinha guiada dentro da aldeia que para nos participantes só sérvio para afunilar mais ainda o pessoal entramos finalmente no campo onde o pelotão da frente era constituído por mais de 20 atletas que rapidamente começara a puxar, eu como estava mais atrás devido ao meu mau posicionamento limitei-me a pedalar e a seguir na cauda desse grupo, mas nunca o perdendo de vista a frente da corrida. Para esta distância já esperava uma grande velocidade pois a altimetria anunciada pela organização era de cerca de 200m.

Como o amigo Paulo lhe chama "furacão" Merino
Aos poucos e poucos fui recuperando lugares e chegado ao grupo da frente só que ao chegarmos junto a uma cerca só existia um trilho estreito á conta de uma bicicleta de cada vez, entre a cerca e uma zona lavrada. Não me apercebi e entrei nos terrões bem como mais alguns atletas, onde perdi mais uns preciosos segundos e lugares para a frente.

Á saída dessa zona critica, voltei novamente á carga para tentar minimizar o tempo perdido. Ao quilometro +/- quinze numa zona de olival e com o grupo já mais reduzido, cerca de dez elementos, juntei-me finalmente a frente da corrida, onde percorri mais uns quilómetros.
Mas como não sou de "MAMA", enverguei na cabeça da corrida onde em estradões, pastagal foi levando aquela gente toda a traz. A cerca de dez para o final finalmente o pessoal resolveu aproveitar a parte mais folgada de ir á minha boleia e ultrapassando-me fiquei no fim do grupo composto por sete elementos. Com esse esticão acabei por me atrasar uns segundos para a frente enquanto ingerir um gel e baixar o ritmo.


As 29ers também fazem cavalinhos eheh
A quatro quilómetros do fim consegui colar novamente ao grupo, onde estupidamente e novamente á semelhança de outros eventos não me sobe controlar e passei a comandar novamente a frente da corrida, só que cedo de mais, ao mesmo tempo vejo uma placa com a indicação de último quilómetro e em simultâneo o grupo todo me ultrapassar. Eu sem já ter forças para um sprint, já que o lançara sedo demais, ao fim 01:48 acabei por "morrer novamente na praia", cortando a meta ao fim de 50km mas em cavalinho, embora frustrado comigo mesmo pois o 6º lugar sabia a pouco pelo que fiz..

Altura dos morfes

Após um banho e ainda cedo para o almoço fui regando a tripa com imperial fresca na companhia do amigo Nuno e Vítor do BTT-TV e do companheiro Marcelino junto ao bonito salão onde fora servido um requintado almoço e assistimos á entrega de prémios.




Em resumo fica mais um belo evento de BTT organizado pelo grupo Falcões da Planície onde dou destaque a qualidade e quantidade dos morfes.. 
Em relação a prova em si, nenhuma critica construtiva/destrutiva apontar :-)