29 abril 2013

VI BTT da Liberdade


Com a organização do evento Estremozbike já concluída com os rescaldos dos participantes em geral positivos, posso dar como bem empregue as muitas horas de trabalho neste evento, bem como todos os restantes elementos da organização. Agora é tempo de descontrair e voltar novamente as pedaladas, onde para este fim-de-semana estavam agendadas varias provas, dei prioridade á resistência do Assumar, devido ao ter bons amigos e conhecidos do BTT Assumar, equipa esta que despensa apresentação.

A Alvorada começou já passava das 7 da matina com o termómetro a marcar 6 graus e muito vento á mistura. Foi mais uma prova que não tive companhia e embora estivesse mais dois elementos SDT inscritos, mas não tinha nada combinado...
A chega fora por volta das 8horas, onde apos levantar o frontal me juntei ao grupo do pessoal de Elvas, onde com muito frio nos fomos equipando, sem pressa pois tratava-se de uma prova de circuito onde neste tipo de evento não costuma ter muitos participantes
Mas mesmo esperados poucos estavam cerca de uma centena aguardar a partida na maioria para as duas horas.
Com a conversa e uma pequena volta de aquecimento quando cheguei ao ponto da partida já fora dos últimos a partir…

Já pouco passa das 9 horas quando foi dada a partida, com ela teria pela frente duas horas onde á semelhança do passado ano já esperava algumas zonas mais técnica e com elas mais um teste para a minha 29er, já que os "críticos" apontam desvantagens das 29 em zonas mais técnicas.

Até faz pó..
Os primeiros quatro quilómetros foram muito rápidos, apesar do vento forte de frente, coloquei logo junto ao grupo dos primeiros onde já não os larguei. 

O amigo Tiago e o Diogo, atletas da terra são que ficaram logo isolados na frente. Antes de fazer a primeira volta e com passagem na zona mais técnica do percurso entre muitos drops, passagens por cima de pedras, troncos de árvores, arbustos zig zags, valas inclinadas, andei sempre com o “coração nas mãos” com muitas razias e apanhei alguns sustos mas sempre sem perder distancia para o pessoal da frente.

Ao fim de 9,5km estava concluída a primeira volta onde na passagem na aldeia ultrapassei mais dois participantes das duas horas ficando na terceira posição da geral e segundo das duas horas a cerca de 30 segundos da dupla da frente, mais ainda tinha mais de 1:30h pela frente...
Na passagem pela segunda volta mantinha o mesmo tempo para a dupla da frente, mas em contra partida já tinha alguma vantagem para o pessoal atrás ficando isolado.

Os manguitos da moda...
Até final fui gerindo, dobrando muito pessoal mais atrasado que muito simpaticamente ia abrindo espaço para eu passar, nas zonas mais técnicas ao final da segunda volta já tinha resolvido o problema, fui-lhe apanhando o jeito e ganhar confiança na bike e foi sempre “a pano”.
Ate final das duas horas mantiveram sempre a diferença dos 30 a 40 segundos para a dupla e fui ganho vantagem para os meus perseguidores. 

No final completei 48km em 5 voltas onde terminei na 2º posição a cerca de um minuto do primeiro e com mais de 5min para o terceiro...
Os três primeiros classificados
Alem do meu bom resultado foi mais um teste desta vez á técnica e agilidade superado pela minha 29er.

Apos entrega de prémios e o fast recover habitual de cevada, tomei um duche e aguardei junto á zona da passagem dos participantes das 4 horas pela hora de almoço, que fora por volta das 14h onde almocei na companhia dos amigos do CCBTT de Elvas..

Em geral fica mais um belo evento de BTT com um percurso muito engraçado, com uma dificuldade quente baste e muita simpatia e atenção do Assumar.

15 abril 2013

VI Raid BTT "Rota do Degebe"


A um fim-de-semana da Estremozbike, prova esta que faço parte na organização e que me fará abdicar de alguns dias sem fazer qualquer actividade física, resolvi testar (manter) a forma física no raid em S. Manços. Nada melhor para aquecimento do que andar na tarde de sábado cerca de 3 horas agarrado a uma máquina roçadora a cortar erva nas subidas para Evoramonte.

A manha começou perto das 7:00h onde tive como companhia no banco do pendura uma banana lol, já que fui o único representante SDT e Estremocense  Desta vez nem a minha namorada me acompanhou por motivos de trabalho.

Por volta das 8 horas chego a S. Manços onde procuro o local do secretariado que fora no campo de futebol. Após levantar o dorsal lentamente fui-me equipando e dando umas lerias com o pessoal conhecido.

Perto das nove vou para o local da partida, numa rua perto da igreja onde apesar de não serem esperados muitos participantes quando fui para o arco da meta já fiquei na terceira fila. Esta prova contou com a presença de cerca de cento e cinquenta participantes divididos pelo passeio de 30Km e pelo raid de 55km, distancia maior onde participei e já esperava muito rápida pela característica da zona.

Por volta da hora marcada foi dada a partida onde percorremos algumas ruas da aldeia e que sérvio para me aproximar mais do pessoal da frente da corrida.

A saída da aldeia em estradão comecei rapidamente a ganhar lugares onde ao fim de uma a dois quilómetros já estava na frente da corrida a "rebocar" aquela gente sem olhar a poupanças ao contrario de muitos.., como á semelhança de Monte Trigo o "furacão" Merino como o amigo Paulo Roseta lhe chamou quando vou a puxar e assim  começo logo de inicio a partir o pessoal..
Na frente da corrida, SDT 4ever
Ao fim de uns quilómetros abrandei o ritmo e chegado á separação estava num grupo com cerca de oito participantes que não descolavam. Com um sobe e desce constante cerca dos dez quilómetros perdi o contacto com os três primeiros mas estavam sempre debaixo do olho cerca de cem metros mais á frente.

Na junção de percurso com o passeio, sendo uma parte mais rolante, voltei a "rodar" o punho e alcancei os três primeiros onde mais uma vez não hesitei e passei para a frente novamente a puxar.

Mais alguns quilómetros e surgi-o uma subida num olival mais íngreme e longa onde voltei a perder alguma distancia, recuperando novamente o grupo um pouco mais á frente onde passei novamente para a liderança até começar avistar S. Manços com cerca de 47km percorridos e onde acabou pôr se juntar mais um participante ao grupo que ficou composto por cinco elementos.

Indo eu ainda na frente da corrida já estava com indícios de cambrias e cansaço físico. O que me animava era já estar avistar S. Manços, calculei que a meta estava próxima e que os lugares iriam ser disputados ao sprint entre nós os cinco, mas desconhecendo a distância e local da meta. Pela primeira vez vejo um participante que andou sempre no nosso grupo da frente á "mama", sem sequer ter puxado uma única vez, ataca e passa-me á frente, com ele os respectivos três participantes. O meu cálculo estava certo, seria uma chegada ao sprint só desconhecia que a meta ficava mesmo ponto da partida após passagem por uma ponte á conta de um carro. Quando entrei em conjunto com os outros participantes em grande velocidade (cerca de 31km/h, por indicação do registo do gps) tentei dar a cuva para entrar na ponte por dentro encostado ao muro já que a entrada era em curva, quando a roda da frente escorregou no piso e onde só me lembro de imaginar a minha cara a embater na ponte ou todo o corpo a embater no varandim da mesma.
Partida com passagem na ponte ..
Como uma dose se sorte, milagre ou experiência  retirei intuitamente o pé do pedal esquerdo usando os travões e o pé que parece ter colado ao chão fiz um pião por completo num espaço de 3 metros que era a largura da ponte, ficando virado para o lado onde vinha de caras com dois elementos da organização. Só me lembro de olhar para o pessoal e ver a cara pálida deles ao mesmo tempo ironicamente disse “são muitos anos a virar frangos”.

Completamente "borrado" segui caminho de mais uma centena de metros acabando por terminar injustamente a prova no 5º lugar com o tempo de 01h:51m, agora tenho que ser justo, quem ganhou teve mérito, esperteza e conhecimento do percurso mas não merecia a vitoria.., bem como eu mercia uma posição melhor por tudo que fiz durante a prova, mas como no ciclismo o BTT é mesmo assim.

Após chegada foi tomar um belo banho e depois beber três fast recovers encanto foi assistido a chegada de alguns participantes. Pela primeira vez vou a uma prova sem almoço terei eu a dar tendências á pró!!! Lol. Como não tinha companhia preferi vir mesmo almoçar a Estremoz.

Em relação á organização em geral esteve bem dentro do mediado, talvez mais algumas marcações de perigo e alguns pormenores que por vezes fazem a diferencia…